A entrada de 160 milhões de euros nos cofres do Liverpool teve o significado de uma derrota. O time vermelho da cidade mais conhecida por ser berço dos Beatles viu sua conta bancária engordar substancialmente, mas deixou claro que preferia abrir mão do dinheiro para poder conquistar troféus. O valor foi recebido pela transferência do meia brasileiro Philippe Coutinho para o Barcelona. Era algo que a equipe da Catalunha tentava desde o início da temporada, mas que os ingleses buscaram evitar enquanto puderam.

“Ele estava desesperado para ir”. Essa frase do técnico Jurgen Klopp, que em nenhum momento admitiu perder seu mais importante meio-campista, revelou a razão para a conclusão do negócio. Apesar de todos os esforços do clube e de um contrato que não estabelecia valor para indenização, a vontade de Philippe Coutinho deixar o Liverpool fez com que o clube desistisse de lutar.

Philippe Coutinho
Os cerca de R$ 600 milhões pagos pelo Barcelona tornaram Philippe Coutinho na mais cara contratação do clube em toda sua história

Batalha começou no início da temporada

O time da Inglaterra batalhou por seis meses para manter seu atleta. Philippe Coutinho foi o alvo principal do Barcelona para mostrar o poder de reação do clube depois da perda de Neymar para o Paris Saint-Germain. Na pré-temporada, os franceses bancaram os 220 milhões de euros necessários para que o atacante quebrasse seu contrato com a equipe da Catalunha.

O meia aceitou a proposta. Mas a resposta do Liverpool foi um firme não. Descontente, o jogador simplesmente parou de entrar em campo alegando uma contusão nas costas. As suspeitas sobre sua real condição física cresceram por ter o atleta servido e jogado pela seleção brasileira em um momento em que não estava disponível para o clube que pagava seus salários.

Coutinho teve período menos ativo no Liverpool

No final do primeiro e longo capítulo dessa novela, o Liverpool saiu vencedor. Impôs seu desejo e fez com que o atleta voltasse a atuar depois de ter servido à seleção. Não havia mais como alegar estar contundido. No entanto, por coincidência ou não, Coutinho teve ao longo da primeira metade da temporada 2017/2018 a sua menor participação em número de partidas desde que chegou ao clube. No Campeonato Inglês, por exemplo, das 22 partidas que os vermelhos disputaram no período, o atleta participou de 14. Menos de 65%. Na temporada anterior da Premier League, o número de participações foi de 31 partidas, comparecimento de quase 82%.

coutinho and Jurgen klopp
No primeiro semestre da temporada 2017/2018, Coutinho (na foto abraçado pelo técnico Jurgen Klopp), teve o menor número de participações em jogos desde sua contratação pelo clube inglês

Em relação à qualidade do futebol não houve motivo para queixas. Coutinho fez sete gols nesses jogos, média de um a cada dois jogos. Excelente desempenho para um meio-campista que ainda criou chances de gols para seus colegas Roberto Firmino, Sadio Mané e Mohamed Salah. Na temporada 2017/2018, foram 13 gols na Premier League, média de 0,41/partida.

Contusão retarda sua estreia no Barcelona

Assim como aconteceu na primeira etapa de negociações para transferência Coutinho parou de jogar. Dessa vez, no entanto, não houve qualquer dúvida em relação à contusão. O atleta se apresentou machucado ao Barcelona e, dessa forma, só deverá fazer sua estreia no final de janeiro.

Porém, o meia titular da seleção brasileira não poderá participar daquela que é considerada a mais importante competição disputada pelo Barça: a Liga dos Campeões da Europa. Por ter sido inscrito pelo Liverpool e disputado a fase de grupos com a camisa da equipe inglesa, Coutinho não pode ser relacionado pelos espanhóis na edição 2017/2018 do torneio. Terá que esperar a próxima temporada.

coutinho brasil
Titular da seleção brasileira, Philippe Coutinho não poderá defender o Barça na edição atual da Liga dos Campeões

Isso deve ser determinante para sua utilização no Barcelona. Acostumado a fazer muitas funções, tanto na armação quando mais avançado, provavelmente Coutinho será o responsável por exercer as tarefas do veterano Andrés Iniesta, que não tem mais condições físicas de encarar sequências de jogos e deve ser preservado pelo técnico Ernesto Valverde para os duelos mais importantes.

Brasileiro tem segunda passagem pela Espanha

Essa não será a primeira vez que Coutinho defende um time espanhol. O atleta teve uma breve passagem pelo Espanyol, também de Barcelona, na temporada 2011/2012. Na época, estava vinculado à Internazionale de Milão, onde não apresentou bom desempenho.

Formado nas divisões de base do Vasco da Gama, que por isso irá receber um percentual por sua transferência, Coutinho foi lançado no time principal do cruzmaltino em 2009, quando ainda era menor de idade. Depois de 43 partidas, acabou sendo negociado com a Inter. Lá disputou uma temporada e meia (2010/2011 e 2011/2012) sem conseguir grande brilho. Foi emprestado ao Espanyol em 2012 para ganhar mais experiência. Retornou ao time milanês na temporada 2012/2013 tendo participado de apenas dez jogos.

Contudo, foi no Liverpool que teve a oportunidade de se consolidar como um dos melhores jogadores brasileiros no exterior. Disputou cinco temporadas e meia com a camisa do clube. Sua trajetória, embora apresente bons números de desempenho, não foi prolífica na conquista de títulos.

 Os números de Philippe Coutinho
TemporadaTimeJogosGolsAssistências
2017/2018Liverpool20129
2016/2017Liverpool36149
2015/2016Liverpool43127
2014/2015Liverpool5286
2013/2014Liverpool3758
2012/2013Liverpool3266
2011/2012Internazionale

/Espanyol

2462
2010/2011Internazionale2012
2010Vasco3159
2009Vasco1200
Total4 clubes3076958