Monday, June 18, 2018

Brasileirão Série B

Pela primeira vez desde a temporada 2012, o Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão não terá entre seus integrantes um clube que possa receber sem qualquer questionamento o adjetivo de “gigante” do futebol nacional. Após passagens de Palmeiras (2013), Vasco (2014 e 2016), Botafogo (2015) e Internacional (2017), nenhum time que figura na relação daqueles capazes de fazer grandes investimentos estará presente na disputa da Série B de 2018.

Isso, na prática, acaba abrindo uma ‘vaga extra’ para os tradicionais participantes, que enfrentam restrições financeiras bem maiores. Não que o número de classificados vá aumentar. Assim como tem acontecido nos anos anteriores, somente os quatro primeiros colocados terão direito de disputar no ano seguinte a divisão de elite do futebol brasileiro. Porém, sempre que um dos gigantes esteve presente no torneio desde a adoção do atual formato, o número de vagas acabou sendo restrito a três, uma vez que os times de grande investimento sempre conseguiram pavimentar seu caminho de retorno à Série A, mesmo que com alguma dificuldade.

Segundona foi criada junto com o Brasileirão Série B

A criação da divisão de acesso para o Campeonato Brasileiro foi feita em 1971, no mesmo ano em que o Brasileirão foi disputado pela primeira vez. No entanto, a Segundona foi cancelada após sua segunda edição, em 1972. Na época, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol), ainda com o nome de CBD (Confederação Brasileira de Desportos), preferiu a estabelecer o desempenho nos campeonatos estaduais e convites como critérios de participação no torneio.

Por influência política, o número de clubes foi sendo aumentado ano a ano. A retomada da disputa da Segunda Divisão, nos anos oitenta do século passado, foi uma tentativa de controlar o inchaço da competição. Desde então, a Série B passou a ser disputada quase que de forma ininterrupta. Só não foi realizada em 1993.

Isso, no entanto, não aconteceu sem muitos conflitos e brigas políticas que geraram mudanças constantes do regulamento. Em alguns anos, não resultou na promoção de equipes para a Primeira Divisão. Eventualmente seu título sequer chegou a ser disputado depois da fase classificatória. Em outros casos, o rebaixamento de equipes da divisão principal foi cancelado.

Essa instabilidade teve um ponto final em 2006 quando a Série B passou a ter o mesmo formato da Série A. Desde então, os clubes passaram a se enfrentar em turno e returno por pontos corridos. Ao final de 38 rodadas, os quatro primeiros garantem acesso à Primeira Divisão e os quatro últimos são relegados à Série C.

Mineiros ficaram com o título em 2017

Na temporada 2017, o América-MG, que havia sido rebaixado no ano anterior, surpreendeu ao ficar com o título. Com 73 pontos (20 vitórias, 13 empates e cinco derrotas), deixou o Internacional, grande favorito, em segundo lugar. Ceará e Paraná Clube completaram o quarteto que conseguiu o acesso para a Série A de 2018.

Os clubes do Nordeste foram maioria na zona de rebaixamento. Acabaram ficando nas últimas quatro posições e caíram para a Série C os pernambucanos Náutico e Santa Cruz e o potiguar ABC. A relação foi completada pelo Luverdense, de Mato Grosso.

Dessa forma, permanecem na disputa por um lugar na Série A: Londrina, Oeste, Vila Nova-GO, Brasil, Juventude, Boa Esporte, Paysandu, Figueirense, Criciúma, Goiás, CRB e Guarani.

Na temporada 2018, eles vão ganhar oito novas companhias. Da Série A, chegam os rebaixados Coritiba, Avaí, Ponte Preta e Atlético-GO. Na Série C, ganharam acesso Fortaleza, CSA, Sampaio Corrêa e São Bento.

Coritiba tem chance de ser o primeiro tri da Segundona

O Coritiba, um dos times recentemente rebaixados da Série A, tem na temporada 2018 a oportunidade não apenas de retornar à elite do futebol nacional, mas também se transformar no clube com maior número de conquistas na Segunda Divisão caso consiga ser o primeiro a alcançar o tricampeonato. O alviverde paranaense conquistou o acesso para a Série A sendo campeão da Segundona em 2007 e 2015.

Não é o único bicampeão do torneio. Paysandu, Goiás, América-MG, Paraná e Palmeiras terminaram em primeiro lugar da Segunda Divisão em duas oportunidades. Desse bloco, apenas Paysandu e Goiás fazem parte da próxima disputa.

A relação de campeões, com uma conquista cada, é extensa. Conta com Guarani, Sport, Atlético-PR, Criciúma, Uberlândia, Botafogo, Vasco, Portuguesa, Joinville, Juventude, Americano, Londrina, Operário-MS, Atlético-GO, Villa Nova-MG, Sampaio Corrêa, Campo Grande, Juventus, Tuna Luso, Internacional de Limeira, Bragantino, União São João, Gama, Brasiliense, Grêmio, Atlético-MG e Corinthians.

Nova temporada será dividida em dois blocos

Ainda que o formato de disputa seja o mesmo do ano anterior, a temporada 2018 do Campeonato Brasileiro da Série B apresenta um calendário de disputa um pouco diferente de 2017. A competição, que geralmente tem sua primeira rodada em maio, terá início já no segundo final de semana de abril. Serão realizadas 12 jornadas até a paralisação de aproximadamente um mês para a realização da Copa do Mundo da Rússia (entre 14 de junho e 15 de julho).  Depois, a disputa será retomada com a realização de mais 26 rodadas até o primeiro final de semana de dezembro.

Dos 20 clubes que vão participar em 2018 da Segundona em busca da chance de obter um lugar na Primeira Divisão, o CRB é o campeão de participações. Das 38 edições da Segunda Divisão, participou de 28. Nesse quesito só é superado pelo Ceará, que disputou a Série B em 30 oportunidades. Dessa vez estará de fora. Criciúma e Londrina, que vão atingir 24 edições da Série B, completam o pódio de equipes com maior número de competições disputadas.

Nos pontos corridos, Vila Nova é insuperável

Quando são consideradas apenas as 12 disputas completadas no sistema de pontos corridos, a liderança de participações é do Vila Nova. O time goiano disputou oito vezes a Série B desde 2006 e fará sua nona participação em 13 anos. O Avaí, rebaixado da Série A em 2017, disputará a competição pela oitava vez, mesmo número do CRB no formato atual.

Dos participantes que conseguiram a vaga através da Série C na temporada anterior, o Fortaleza é o líder em participações. Já disputou 18 vezes a Série B e chegou a participar da divisão de elite do futebol nacional.  Algumas dessas disputas já foram no formato atual. O time foi rebaixado em 2009.

Dos novos integrantes, o São Bento foi quem mais tempo ficou afastado da Série B. Ele retorna à disputa do torneio pela primeira vez desde 1983.

Lista de campeões da Série B

  • 2017 – América-MG
  • 2016 – Atlético-GO
  • 2015 – Botafogo
  • 2014 – Joinville
  • 2013 – Palmeiras
  • 2012 – Goiás
  • 2011 – Portuguesa
  • 2010  – Coritiba
  • 2009 – Vasco
  • 2008 – Corinthians
  • 2007 – Coritiba
  • 2006 – Atlético-MG
  • 2005 – Grêmio
  • 2004 – Brasiliense
  • 2003 – Palmeiras
  • 2002 – Criciúma
  • 2001 – Paysandu
  • 2000 – São Caetano
  • 1999 – Goiás
  • 1998 – Gama
  • 1997 – América-MG
  • 1996 – União São João
  • 1995 – Atlético-PR
  • 1994 – Juventude
  • 1992 – Paraná
  • 1991 – Paysandu
  • 1990 – Sport
  • 1989 – Bragantino
  • 1988 – Internacional de Limeira
  • 1987 – Americano e Operário foram declarados vencedores
  • 1986 – não houve disputa pelo título (Treze, Central, Internacional de Limeira e Criciúma foram os vencedores grupos)
  • 1985 – Tuna Luso
  • 1984 – Uberlândia
  • 1983 – Juventus
  • 1982 – Campo Grande
  • 1981 – Guarani
  • 1980 – Londrina
  • 1972 – Sampaio Corrêa
  • 1971 – Villa Nova – MG