Monday, February 18, 2019

MAIS POPULAR

Você lembra quem foi o Craque do Brasileirão nos últimos anos?

O Craque do Brasileirão é um prêmio dado ao melhor jogador do Campeonato Brasileiro. Você lembra dos vencedores dos últimos anos? (function(d,s,id){var js,fjs=d.getElementsByTagName(s);if(d.getElementById(id))return;js=d.createElement(s);js.id=id;js.src='//embed.playbuzz.com/sdk.js';fjs.parentNode.insertBefore(js,fjs);}(document,'script','playbuzz-sdk'));

Pelo ar ou pela terra

Quatro gigantescas torcidas estão diretamente envolvida das semifinais da Copa do Brasil, que serão abertas nesta quarta-feira, 12 de setembro, com as partidas Flamengo...

Geralmente realizado entre maio e dezembro, o Campeonato Brasileiro teve seu calendário para temporada 2018 ligeiramente modificado. A competição vai começar mais cedo, em abril. Isso irá acontecer devido à realização da Copa do Mundo da Rússia, que causará a paralisação do Brasileirão por aproximadamente um mês.

O encerramento também sofreu alterações. Em vez de ser concluído na primeira semana de dezembro, a jornada final do torneio será na segunda semana do último mês do ano. Prazo exigido para que as 38 rodadas sejam concluídas em um calendário que ainda apresenta datas para jogos das copas Libertadores, Sul-Americana e do Brasil.

Pontos corridos resistem há mais de uma década e meia

Depois de apresentar formato diferente para cada uma das suas edições a partir de sua criação, o Campeonato Brasileiro conseguiu estabilizar seu modo de disputa desde 2003, quando o sistema de turno e returno com pontos corridos foi implementado.

Houve, no entanto, mudanças em relação ao número de participantes. No primeiro ano sob esse regulamento, o Brasileirão teve 24 participantes. O número foi sendo reduzido até que atingisse 20 clubes, em 2006. A partir de então, a cada temporada duas dezenas de times passaram a disputar o título, sendo que os quatro últimos são rebaixados para a Série B do Campeonato Brasileiro.

Aconteceram, contudo, muitas alterações no que se refere à distribuição de vagas em torneios continentais. Com as mudanças no formato de disputa tanto da Copa Libertadores da América como da Copa Sul-americana, o número de clubes classificados para o torneio através do Brasileirão cresceu.

Atualmente, os seis primeiros colocados ao final das 38 rodadas têm direito de participar da Libertadores, ainda que existam dois tipos de vaga. Para os quatro melhores é reservado um lugar direto na fase de grupos. Quem fica com o quinto ou sexto posto precisa disputar duas fases eliminatórias para tentar chegar a esse estágio. Equipes que terminam entre o sétimo e o décimo terceiro posto ganham o direito de participar da edição seguinte da Sula.

Brasileirão teve primeira edição em 1971

Embora tenham existido experiências anteriores de torneios com status de competição nacional, a primeira edição do Campeonato Brasileiro foi oficialmente realizada em 1971. Ela diferia das competições experimentais por contar com um critério de classificação que abria o direito à participação de representantes de todos os estados. O primeiro título foi ganho pelo Atlético-MG.

Porém, em uma revisão da história feita décadas mais tarde, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) resolveu equiparar em nível de importância a Taça Brasil e o Torneio Roberto Gomes Pedrosa, precursores do Brasileirão, com a competição. Isso provocou uma grande mudança no ranking de títulos.

Palmeiras e Santos, muito bem sucedidos nas competições anteriores, saltaram para a liderança no número de conquistas. O alviverde passou a somar nove títulos nacionais enquanto o alvinegro da Baixada Santista passou a figurar com oito troféus. O domínio paulista da competição é completado com sete conquistas do Corinthians e seis do São Paulo.

Vencedores da edição 2017 da competição, os corintianos tornaram-se os maiores campeões na era dos pontos corridos. Alcançaram quatro troféus nesse formato. Até então, São Paulo e Cruzeiro dividiam com o alvinegro essa hegemonia.

A lista de campeões, considerando todos os torneios que foram considerados como equivalentes ao título de Campeonato Brasileiro, contém ainda Flamengo (cinco troféus); Cruzeiro, Vasco e Fluminense (quatro conquistas cada); Internacional (três); Grêmio, Botafogo e Bahia (dois); Atlético-MG, Guarani, Coritiba, Sport e Atlético-PR.

Em 2017, Corinthians fez o melhor primeiro turno da história

Atual detentor do título nacional, o Corinthians deixou como grande marco na sua sétima conquista o melhor aproveitamento da história em um primeiro turno do Brasileirão desde que o sistema de pontos corridos foi implantado. Acumulou 47 (14 vitórias e cinco derrotas) dos 57 pontos possíveis.

No returno, teve uma queda significativa de rendimento, contudo, a vantagem obtida nas partidas do turno inicial foi suficiente para que pudesse garantir o título com três rodadas de antecedência. No final, somou 72 pontos (21 vitórias, nove empates e oito derrotas). Foram nove a mais que o Palmeiras, que terminou na segunda colocação.

Temporada 2018 marca o retorno do Internacional

Rebaixado pela primeira vez em sua história para a Série B do Campeonato Brasileiro de 2016, o Internacional fará seu retorno à elite do futebol nacional na temporada 2018. Foi o vice-campeão da Segunda Divisão. Além dele, garantiram o direito de disputar a Série A o América-MG, campeão; Ceará, terceiro colocado; e Paraná, quarto colocado. Todos eles já disputaram a Primeira Divisão anteriormente.

Vão se juntar a Corinthians, Palmeiras, Santos, Grêmio, Cruzeiro, Flamengo, Vasco, Chapecoense, Atlético-MG, Botafogo, Atlético-PR, Bahia, São Paulo, Fluminense, Sport e Vitória, que completaram as 38 rodadas fora da zona de rebaixamento. Acabaram relegados para a Série B Coritiba, Avaí, Ponte Preta e Atlético-GO.

A temporada 2018 prevê a realização de 12 rodadas antes da paralisação para a disputa da Copa do Mundo da Rússia. Apesar da interrupção, isso não significa que os times ficarão livres do prejuízo com perda de jogadores.

A realização de amistosos preparatórios das seleções, mesmo em datas oficiais da Fifa (Federação Internacional de Futebol), e o período de treinamentos antes do Mundial russo não foram contemplados com folgas no Brasileirão. Dessa forma, atletas que forem convocados para suas equipes nacionais irão desfalcar seus times no torneio, que ficará paralisado entre 14 de junho e 15 de julho. As 26 jornadas restantes serão disputadas após a Copa do Mundo.

Calendário apertado aumenta a imprevisibilidade

A falta de datas fará ainda que o Campeonato Brasileiro tenha datas ‘coladas’ com jogos decisivos da Copa do Brasil e das competições continentais, que terão sua disputa ao longo do torneio. Isso aumenta o grau de imprevisibilidade da competição, uma vez que o sucesso alcançado por times nacionais nos torneios internacionais afetam diretamente sua performance na competição com a escalação de equipes mistas ou mesmo inteiramente reservas para que possam preservar seus principais atletas para eventos que consideram mais importantes.

Em 2017, foi assim, principalmente, com o Grêmio, que usou o recurso de colocar a equipe B em ação diversas vezes no Brasileirão. Com isso, praticamente abriu mão da disputa do título. Em menor grau, Santos, Palmeiras, Cruzeiro e Flamengo, entre outros, também utilizaram esse recurso reduzindo suas chances de conquistar o torneio nacional.

Por fatores como esses, o Brasileirão é considerado uma das mais equilibradas ligas nacionais do planeta. Não que o número de candidatos ao título seja muito diferente dos torneios de outros países de grande expressão. Geralmente o título fica ao alcance de apenas três ou quatro clubes na reta final do torneio. Porém, há grande variação em relação a esses times na comparação com os chamados ‘’suspeitos de sempre’’ das principais ligas da Europa.

No Campeonato Espanhol, por exemplo, entre 1971, primeiro ano da disputa do Campeonato Brasileiro, e 2017, quando foi concluída a mais recente edição do torneio, sete times diferentes ergueram a taça. No mesmo período, o Campeonato Italiano teve nove campeões. Na Inglaterra, os times a conquistarem títulos foram 12. No Brasil, 17 diferentes equipes colocaram ao menos um troféu do Brasileirão em sua galeria.