O fim de semana de futebol: o que rolou no Brasil e na Europa

Todos os grandes campeonatos europeus já têm seu campeão e, enquanto as finais de Liga Europa e Liga dos Campeões não chegam, as copas de cada país também vão conhecendo seus vencedores. Enquanto isso, o Brasileirão segue a todo vapor. Vamos dar uma olhada, então, no que aconteceu de mais marcante no mundo da bola neste final de semana!

Palmeiras deixando todo mundo para trás – de novo

Nada mais justo do que começar nossa análise falando do grande clássico da rodada no Campeonato Brasileiro, que ficou por conta de Palmeias x Santos, realizado no Pacaembu. No confronto de dois dos técnicos mais badalados do momento, Felipão e sua estratégia eficiente se sobressaíram sobre o esquema ofensivo de Sampaoli.

Mesmo com apenas 33% de posse de bola e trocando quase metade do número de passos do Peixe, o Verdão deu oito chutes no gol – e quatro entraram. O Santos só finalizou certo quatro vezes e saiu zerado de campo. Gustavo Gómez, Deyverson, Raphael Veiga e Hyoran marcaram para o Palmeiras, melhor ataque, melhor defesa e líder do Brasileirão com 13 pontos.

Quem mandou bem

O Atlético-MG se impôs, venceu o Flamengo em Minas Gerais e assumiu a vice-liderança do Brasileirão 2019

O Fluminense sacudiu a poeira depois de perder o clássico com o Botafogo e passou por cima do Cruzeiro com um 4×1. O placar não reflete o ritmo de jogo da Raposa, que ia pra cima e deu sufoco no Tricolor, principalmente nos contra-ataques, mas como é bola na rede que conta, três pontos pela eficiência do Flu, com destaque para o atacante João Pedro, que fez dois.

Vice-líder, o Atlético-MG teve pela frente o sempre perigoso Flamengo, mas conseguiu não apenas marcar dois no Rubro-negro, como também segurar o adversário praticamente por todo o segundo tempo, mesmo tendo bem menos posse de bola e chutado ao gol metade das vezes. Final de jogo com vitória do Galo por 2×1, que agora está um pontinho só atrás do Palmeiras.

O Internacional recebeu o CSA em Porto Alegre e não fez mais do que sua obrigação vencendo os alagoanos por 2×0, mas ainda assim não encontrou vida fácil em campo. O CSA veio com proposta defensiva, mas contra-atacava muito bem, meteu bola na trave e obrigou Lomba a se esticar em alguns momentos. O Colorado, porém, conseguiu se impor, venceu bem e agora é o quinto colocado.

O Goiás recebeu o Botafogo no Serra Dourada e, embora o placar magro de 1×0 com gol apenas no final, o que se viu foi pressão dos donos da casa quase o jogo todo, mesmo sem ter posse de bola o tempo todo. O que importa é que, dos 19 chutes do Esmeraldino, pelo menos um entrou – e nenhum do Fogão.

Por fim, quem fez uma partida exemplar foi o Fortaleza, que visitou a Chapecoense na Arena Condá e, mesmo saindo atrás no placar, venceu por 3×1. Destaque todo para o atacante Marcinho, que fez dois e ainda deu assistência para o terceiro – provavelmente o melhor jogador da rodada. O time de Rogério Ceni, porém, ainda não engrenou no campeonato, e só ocupa a 14ª colocação.

Quem não foi tão bem assim

Embora não tenha sido derrotado, a estreia de Vanderlei Luxemburgo no Vasco não teve exatamente o desfecho dos sonhos

O Corinthians tinha um compromisso bem complicado contra o Athletico-PR na Arena da Baixada, mas conseguiu sair de lá com uma vitória por 2×0. O placar pode enganar, mas quem viu a partida notou que o jogo não foi lá essas coisas e, mesmo vencendo, o Timão jogou mal – o próprio técnico Fábio Carille admitiu. Num jogo com muito mais faltas do que técnica, o Corinthians saiu vencedor com dois gols de cabeça e agora é oitavo colocado.

São Paulo e Bahia fizeram no Morumbi o único 0x0 da rodada. Em mais um jogo em que os torcedores tricolores sofreram vendo lesões de jogadores, expulsão e arbitragem polêmica, sobrou correria e faltou qualidade. Depois de ficar com dez em campo, o São Paulo perdeu o pouco de volume ofensivo que tinha e deixou os quase 45 mil torcedores vaiando após o apito final.

Depois de todo o constrangimento pelo qual Sidão passou no último jogo, o goleiro do Vasco quase se redimiu no duelo contra o Avaí em São Januário. No primeiro jogo sob o comando de Vanderlei Luxemburgo, o Gigante da Colina fez um jogo feio, mas, para iludir um torcedor já sofrido, fez seu gol aos 38 do segundo tempo. O problema foi tomar o empate aos 49 do segundo tempo, mesmo depois de Sidão ter feito uma série de defesaças. Resultado: Vasco ainda na lanterna.

Falando em lanterninha, quem está lá embaixo (empatado em pontos com o Vasco) é o Grêmio. Sem ter vencido ainda no Brasileirão, o tricolor gaúcho visitou o Ceará no Castelão e perdeu por 2×1. Méritos para o Ceará, claro, que fez 2×0 logo cedo e resistiu à pressão gremista quase o jogo todo mesmo depois de tomar um gol, mas todos os olhos se voltam para Imortal e o técnico Renato Portaluppi – que, de novo, minimizou a situação e disse que o Grêmio vai dar a volta por cima.

Manchester City e Bayern de Munique erguem troféus

O Manchester City não tomou conhecimento do Watford do goleiro Gomes, que tomou 6 gols e igualou o recorde de elasticidade de placar de uma final de FA Cup

O último grande campeonato europeu que faltava para conhecer seu campeão era o alemão, e a espera chegou ao fim com o Bayern de Munique conquistando sua sétima Bundesliga seguida – a 29ª da história. Embora o mérito dos Bávaros, quem precisa se envergonhar é o Borussia Dortmund, que conseguiu jogar fora 10 pontos de vantagem e perder a liderança e o troféu.

Falando em troféu, o Manchester City conquistou seu quarto título da temporada derrotando o Watford por absurdos 6×0 na final da Copa da Inglaterra – igualando o placar recorde de uma final de FA Cup, que aconteceu na vitória do Bury sobre o Derby County, no longínquo ano de 1903. Com a vitória, o City acumulou Premier League, Copa da Inglaterra, Copa da Liga Inglesa e Supercopa da Inglaterra em 2018-19.  

Comentários do Facebook