O Vasco da Gama era visto por muitos antes do Campeonato Brasileiro começar como um candidato ao descenso ou uma luta no meio da tabela. Chegando na última rodada, a equipe carioca superou as expectativas e pode garantir uma vaga na Copa Libertadores da América do próximo ano.

Com 53 pontos, o cruz-maltino subiu duas posições ao bater o Cruzeiro por 1 a 0 no Mineirão e se beneficiou da derrota do Botafogo, que ficou com 52 pontos, para o Palmeiras. Em sétimo, o Vasco está empatado em número de pontos com seu arquirrival Flamengo, que tem um difícil jogo contra o Vitória, na Bahia, na última rodada. Difícil porque o Vitória ainda precisa escapar do rebaixamento.

Já o Vasco, jogando contra a Ponte Preta, não tem o problema de ter uma adversário motivado e com uma razão clara para vencer. A equipe paulista foi rebaixada na última rodada após sofrer uma virada contra o já citado Vitória e ainda teve que lidar com uma invasão da torcida no gramado, revoltada com o resultado da partida. A derrota ainda veio com uma expulsão infantil do zagueiro Rodrigo, curiosamente ex-Vasco, que foi muito criticado por torcida e imprensa e o próprio presidente do clube se mostrou revoltado com a atitude de seu atleta. Abalados pelo descenso, a Ponte Ponte não luta por mais nada e pode entrar até desmotivada em campo.

O mesmo não se pode dizer do Vasco, que terminaria um ano até agora sem sucesso com um excelente resultado caso conquiste a vaga para a fase inicial da Libertadores da América, antes da definição dos grupos. As diversas trocas de treinador foram prejudiciais à equipe, mas com Zé Ricardo, que saiu do Flamengo contestado, tudo se encaixou, inclusive com Nenê, melhor jogador da equipe, voltando a jogar em alto nível.

Curiosamente, o extra-campo não afetou tanto o Vasco desta vez. Em ano de eleição, a situação, representada pelo presidente Eurico Miranda, teve grande oposição e nas urnas, o resultado, com vitória de Miranda, foi contestado pela oposição, que ainda pode ganhar o caso na justiça.

Mas o próprio Eurico vai concordar que se o Vasco conseguir vencer a Ponte Preta e ainda por uma combinação de resultados o Flamengo perder para o Vitória e não tiver uma vaga pelo Campeonato Brasileiro, o ano terminará de forma brilhante em São Januário.

Para o matemático Tristão Garcia, as chances do Vasco garantir essa vaga são maiores que as do rival rubro-negro, levando em consideração o contexto: um joga em casa, o outro fora, o Vasco contra uma equipe sem meta e já rebaixada, o Flamengo contra uma equipe que precisa ainda se salvar. E ainda tem a Copa Sul-Americana para os rubronegros se preocuparem, com o jogo de volta das semifinais acontecendo na quinta (30).

Para Garcia, o Vasco tem 60% de chances de alcançar o objetivo, enquanto o Flamengo tem 57% e o Botafogo, hoje oitavo colocado, tem 38%. Vale lembrar que caso o Grêmio conquiste a Libertadores na quarta-feira (29) ou o Flamengo vença a Sul-Americana, mais uma vaga abre para um time brasileiro. Porém, uma tragédia também pode acontecer. Considerando apenas as sete vagas pelo Brasileiro, o Vasco pode ficar de fora caso o Botafogo vença seu jogo contra o Cruzeiro, outro time que não disputa mais nada na competição e a equipe de São Januário não consiga os três pontos.

Por isso é até lógico acreditar que o Vasco entre com maior senso de urgência em campo para definir sua vaga contra a desmotivada Ponte, para não passar sufoco no final da partida. A vitória do Vasco, bastante favorito nas casas de apostas, não é uma aposta lucrativa, mas uma vitória com um gol de diferença é bastante interessante.

Aposta: Vasco -1