São Paulo vira turno como líder e tentará manter estatística importante em pé

18
São Paulo comemora

O São Paulo foi eliminado no meio de semana da Copa Sul-Americana e a torcida até teria motivo para ficar um pouco triste. Mas fazendo um gol logo depois do início do jogo contra a Chapecoense, ninguém vai lembrar de Colón: o São Paulo é líder do Campeonato Brasileiro e teve uma rodada ótima para seu sonho do hepta.

Vamos aos tópicos.

Não vai ser a primeira nem última vez que vou falar isto…

O São Paulo não jogou bem, mas ganhou. Contra a Chapecoense, um time claramente inferior, a equipe paulista por pouco passou dos 41% de posse de bola e finalizou sete vezes.

É um time eficiente, que com 41 pontos no fim do 1º turno, está à frente historicamente de três equipes que o torcedor do tricolor lembra com alegria: os times de 2006, 2007 e 2008, que venceram o Campeonato Brasileiro de forma seguida.

Desde 2003, quando o campeonato de pontos corridos, com dois turnos, foi instituído, 12 vezes o time que virou o turno como líder foi o campeão. Ou seja, estamos falando de 80% de aproveitamento.

E outro fator muito importante: estar fora de outras competições é muito importante, já que o São Paulo só vai pensar no Campeonato Brasileiro e ter várias semanas cheias de treinos e preparação. Já o Flamengo ainda terá que pensar em Copa do Brasil e pelo menos mais um duelo de Libertadores e o Grêmio ainda está vivo na disputa continental.

Nesta quarta-feira o São Paulo pega o lanterna Paraná fora de casa e é o grande favorito, pagando a vitória 2 para 1 na Betfair

Flamengo faz o São Paulo sorrir ainda mais

Mauricio Barbieri
É bom Mauricio Barbieri se cuidar: o time perdeu a liderança e pode cair na Libertadores neste mês de agosto

O Flamengo continua na gangorra que faz o torcedor perder a paciência. A péssima derrota para o Cruzeiro em casa, pela Libertadores, foi um pouco compensada pela garra e intensidade na vitória contra o Grêmio pela Copa do Brasil. Aí chega no fim de semana…

O time carioca até jogou sem alguns de seus titulares, mas tinha Lucas Paquetá, jogou com Vitinho e fez um investimento para construir um elenco, não apenas um time com 11 jogadores. Não foi isso que vimos na Arena da Baixada, já que o Atlético-PR abriu humilhantes 3 a 0 em 20 minutos de jogo.

O resto da partida teve domínio da bola do Flamengo, mas duas bolas na trave do furacão. Ou seja, foi uma partida tenebrosa dos comandados de Mauricio Barbieri, que permanece no cargo por causa da Copa do Brasil e a classificação para as semis.

O time agora está em terceiro, a quatro pontos do São Paulo e faz um mês de agosto horrível: perdeu a liderança do BR e deve ser eliminado da Libertadores. Tudo porque não soube gerir o elenco ou ter um mínimo de regularidade. O time precisa urgentemente uma vitória contra o Vitória, em casa, na quinta-feira. O triunfo paga 1,25 para 1 na Betfair.

Internacional se salva no fim e está na briga

O Internacional não recebeu toda a atenção e carinho devidos nos meus posts aqui. Você tem que me entender: o time subiu de divisão, o elenco não parecia incrível e Odair Hellman não inspirava tanta confiança, ainda mais depois da eliminação precoce na Copa do Brasil.

Pois bem, o São Paulo entrou em campo no fim do domingo em segundo, porque o Internacional era o líder provisório do Campeonato Brasileiro. E independente de eu gostar ou não de Paolo Guerrero – eu não gosto -, ele é um reforço de peso que ainda vai estrear.

Com 38 pontos, o time fez sua melhor campanha em um turno de Campeonato Brasileiro desde que o formato de pontos corridos e o campeonato com 20 times foi instituído, em 2006. Ou seja, todas aquelas equipes que começavam como favoritas e depois desiludiam a torcida ficaram abaixo desse Inter desacreditado.

Beleza, a equipe ganhou por 1 a 0, com gol aos 50 do segundo tempo, do lanterna da competição. Mas o São Paulo teve 41% de posse de bola, em casa, contra a Chapecoense. O Campeonato Brasileiro não será vencido por um time brilhante e dominante, e sim o que sabe vencer mesmo jogando abaixo.