Neymar quebrou o pé de novo. E agora, PSG?

71

Vamos voltar o relógio menos de um ano no tempo: fim de fevereiro de 2018, chega a notícia de que Neymar Jr. fraturou o quinto metatarso do pé direito depois de um jogo contra o Olympique de Marseille pelo Campeonato Francês. As coisas não podiam ser piores para o clube, o torcedor tanto francês quanto brasileiro e, principalmente, o próprio atleta.

Naquele momento da temporada passada, o PSG estava em vias de enfrentar o Real Madrid no jogo de volta da oitava de final da Liga dos Campeões da Europa. O jogo de ida, no Bernabéu, havia sido 3×1 para os Merengues – ou seja, embora derrotado, os parisienses haviam feito um preciosíssimo gol fora de casa.

Uma vitória por 2×0 no Parque dos Príncipes e o Paris Saint-Germain estaria nas quartas-de-final. Não foi bem o que aconteceu. O Real venceu também na capital francesa, por 2×1, e acabou com o sonho da taça orelhuda para os parisienses.

O técnico Thomas Tuchel chegou ao PSG em maio de 2018. Para 2018/19, o alemão quer mostrar serviço, e Neymar é peça essencial para o sucesso.

Embora o sofrimento pela eliminação, ninguém sofreu mais que Neymar, que praticamente ficou de fora do resto da temporada europeia. O maior medo de todos, óbvio, era que o capitão, camisa 10 e melhor jogador da seleção brasileira perdesse a Copa do Mundo da Rússia, mas o atleta de 26 anos não decepcionou. Neymar se submeteu a uma cirurgia e fez o impossível no tempo de recuperação para estar lá, na estreia da Seleção contra a Suíça.

Déjà vu?

Nem terminamos janeiro de 2019 e lá chega a notícia de novo: Neymar se lesionou (de novo), fraturando o metatarso do pé direito (de novo) em jogo válido pela Copa da França logo antes de jogo de mata-mata pela Liga dos Campeões da Europa (de novo).

A lesão de Neymar, dessa vez, aconteceu numa vitória contra o Strasbourg, e quem viu o lance teve razão ao ficar revoltado. O marcador tenta roubar a bola três vezes, acertando o pé do jogador brasileiro nas três vezes, até o juiz assinalar a infração. Na cobrança da falta, inclusive, Neymar deu uma bela carretilha no zagueirão e quase mandou pro gol, só pra ficar esperto. Mesmo assim, o atleta não teve opção a não ser sair de campo com cara de dor e pedir atendimento médico, logo em seguida.

De qualquer maneira, nesse déjà vu que mais parece um pesadelo para todos os envolvidos, o brasileiro e seu clube estão novamente prestes a fazer jogos de mata-mata da Champions e, mais uma vez, têm um adversário gigante pela frente. Em 2018 foi o Real, em 2019 é o Manchester United, que se tornou uma máquina impiedosa de fazer gols e vencer jogos desde a queda de José Mourinho e a ascensão de Ole Gunnar Solskjær.

Como ficam as chances do PSG na Champions League?

Com o perdão de soar clubista/nacionalista/fã, mas Neymar é, no mínimo do mínimo, top 5 do futebol mundial atualmente – embora em geral os órgãos oficiais e muitos jornalistas estrangeiros não gostem de admitir esse fato. Isso significa que, mesmo num time milionário e recheado de gente de alto nível, como é o Paris Saint-Germain, Neymar é daquelas ausências muito, muito, mas muito sentidas mesmo.

Neymar e Mbappé são dois dos melhores jogadores do mundo e atuam juntos no PSG. Separados são muito bons, mas juntos são verdadeiros craques

Justamente por conta disso, as odds relacionadas aos PSG em Betfair já começaram a se alterar. No Campeonato Francês nem tanto, vale dizer, já que, sendo bem sincero, o time de Paris simplesmente não tem concorrente ao título, uma vez que lidera com 13 pontos de folga e ainda sequer perdeu no campeonato, mesmo depois de 20 partidas jogadas. A odd é de ridículo 1,005 para 1.

Na Liga dos Campeões, porém, a coisa já muda um pouco de figura. As odds para o tão sonhado título do Paris Saint-Germain estão em 8,5 para 1, o que é bem alto ainda, mas o que torna o time apenas o quarto favorito do site de apostas. Manchester City, Barcelona e Juventus são os três líderes, e o Liverpool está se aproximando rápida dos franceses.

No final das contas, basta resumir de maneira bem simples: poucos clubes no mundo (e mesmo dentro da Liga dos Campeões da Europa, dá pra dizer), dispõe de um Buffon no gol e gente como Thiago Silva, Daniel Alves, Julian Draxler, Angel Di Maria e Kylian Mbappé na linha, entre outros astros. Ainda assim, Neymar Jr. é tão essencial nesse grupo que, sem ele, fica difícil ser otimista com o time inteiro, seja para torcida, seja para os apostadores.

Comentários do Facebook