Mesmo sem ser espetacular, Flamengo é o líder do Brasileirão e espera Vitinho

259
Flamengo comemora

O Flamengo não tem um time que faz o coração rubro-negro bater mais forte e se encher de orgulho. Mas não dá para negar que este elenco e o treinador Maurício Barbieri já fizeram algo digno de nota no Campeonato Brasileiro. Na 14ª rodada, após bater o Botafogo, o time chegou a 30 pontos apenas pela segunda vez em sua história desde que o Brasileirão começou a ser por pontos corridos (2003). No ano do título (2009), a equipe tinha 22 pontos.

E na rodada deste meio de semana, o time carioca empatou com o Santos na Vila Belmiro e ganhou um ponto na vantagem para o São Paulo, que perdeu para o Grêmio no sul. O Fla tem 31 agora e o tricolor paulista, 29.

E há mais uma razão para ficar mais otimista: depois de perder Vinícius Junior, a diretoria correu e trouxe o atacante Vitinho, que estava no CSKA da Rússia, para complementar o setor ofensivo.

Já estou me adiantando. Vamos aos tópicos para explicar o porquê do Flamengo ser o primeiro colocado do Campeonato Brasileiro chegando próximo do fim do 1º turno.

Não parece, mas o time é sólido defensivamente

Rever Flamengo
O Flamengo não sofreu gols em 9 dos 15 jogos até o momento. O zagueiro e capitão Réver não quer saber de brincadeiras

Existem dois Flamengos neste mundo louco de 2018: o Flamengo da expectativa e o Flamengo do campo. Por estar em boa situação financeira e ter investido caminhões de dinheiro, espera-se sempre mais do rubro-negro, mas vendo o Palmeiras fica claro que essa grana extra não necessariamente se traduz em bola no campo.

Então, por exemplo, a torcida não gosta tanto dos dois laterais – Renê e Rodinei, menos ainda quando é Pará – e não morre de amores pelos zagueiros e as opções do banco. Mas o time levou apenas nove gols no Brasileirão, dois a mais que a melhor defesa, atualmente do Grêmio.

O São Paulo, segundo colocado, levou cinco gols a mais. O Atlético-MG, terceiro, 13 gols a mais. Ou seja, estamos falando de uma diferença grande. Pode notar que Diego Alves, mesmo sendo um excelente goleiro, raramente é bombardeado. No jogo contra o Santos, na Vila, o Flamengo sofreu, especialmente na metade final do primeiro tempo, mas isso dificilmente se transforma em sufoco.

Dos 15 jogos, em impressionantes nove o time não foi vazado. E como o Corinthians provou ano passado, conseguir fechar a casinha e aproveitar as chances é meio caminho andando rumo ao caneco.

Vitórias vitais

Toda vitória vale o mesmo no Campeonato Brasileiro, os famigerados três pontos. Mas é óbvio que por uma questão de moral e sua percepção no meio do futebol, umas vitórias valem mais que as outras.

Por exemplo, depois de perder para a Chapecoense e empatar com o Vasco, o Fla foi até Minas pegar o Atlético-MG, em um duelo que, mesmo sendo na 7ª rodada, já era importante. O time soube se segurar e em uma escapada de Vinícius Junior, ele basicamente deu o gol para Éverton Ribeiro chamar de seu.

Duas rodadas depois, a equipe carioca recebeu o atual campeão Corinthians no Maracanã e depois de um belo chute de Lucas Paquetá, Felipe Vizeu empurrou para o gol e deu a vitória por 1 a 0 no Maracanã, fazendo a torcida explodir.

Essas duas vitórias, mais o triunfo contra o Fluminense em Brasília, foram excelentes para a moral e colocar o Flamengo onde ele está agora. Claro que ter começado bem o campeonato enfrentando times que subiram para a 1ª divisão – América-MG, Ceará, Inter – também foram importantes. Mas são esses triunfos contra o topo que fazem a equipe acreditar. E a torcida ir junto.

Brilho intermitente das estrelas

Diego Lucas Paquetá
Diego e Paquetá já ajudaram o time a ganhar pontos, mas eles podem fazer ainda mais pelo Flamengo neste Brasileiro

Esse é outro fator que faz os torcedores ficarem loucos. Diego, Lucas Paquetá, Éverton Ribeiro e Paolo Guerrero, assim como era Vinícius Junior, são todos estrelas. É inegável a qualidade técnica. Mas você nunca sabe o que terá deles em campo.

O bom para o Flamengo é que como o time consegue segurar o placar no lado defensivo, o brilho de uma delas em um dado momento pode decidir um jogo. Paquetá é o mais regular e Guerrero o mais decepcionante. Ainda não se sabe se ele continuará após seu contrato se encerrar em agosto. O bom é que com Vitinho, ele pode ajudar tanto na ponta como servir como um 9 com diferentes características.

Mas é claro que aqui estamos falando de um problema que precisa ser solucionado. Especialmente do meio para a frente, os jogadores de alto rendimento precisam combinar melhor quando eles vão aparecer.

Se eles conseguirem maior estabilidade, estamos falando de um time muito forte: excelente goleiro em Diego Alves, defesa não sofre tantos gols e talento para decidir na frente, além de uma torcida gigantesca. Aqui não dá para fugir de um chavão: a hora é agora.