Reta final do Brasileirão: o que resta por decidir

76
Maxi Lopez Vasco

Sejamos sinceros: com o fim da 33ª rodada, o Palmeiras é basicamente o campeão brasileiro. O time de Luiz Felipe Scolari passou pelos dois maiores desafios que restavam – Santos em casa e Atlético-MG fora – com quatro pontos e viu o Flamengo mais uma vez entregar os pontos. O Internacional, cinco pontos atrás, ainda pode sonhar, mas de forma bem lúcida: será muito difícil.

Mas isso não quer dizer que não restam coisas a decidir no Campeonato Brasileiro. A briga pelo G6 e lá embaixo está sensacional. Vamos destacar elas agora.

Garantindo uma vaguinha na Libertadores

Palmeiras, Internacional, Flamengo, São Paulo e Grêmio já estão dentro do G6, com uma briga entre os dois últimos citados para ver quem fica na 4ª posição e entra direto na fase de grupos.

Mas a última vaga vai ser uma briga de foice. O Atlético-MG, com 47 pontos, é o sexto atualmente. O Santos, com 46, podia ter passado os mineiros, mas mais uma vez foi o Robin Hood, dando três pontos para a Chapecoense em casa em um jogo patético. E o Atlético-PR, que é o melhor desse grupinho neste momento, também tem 46.

Mas o Santos ainda tem uma carta na manga: um duelo direto com o Galo em casa na 37ª rodada. O Atlético-PR ainda tem outra possibilidade: uma vaga direta com a conquista da Sul-Americana. O time fez 2 a 0 no Fluminense na partida de ida das semis e deve enfrentar o Junior Barranquilla na final.

Estes são os jogos que restam para cada um dos envolvidos

Atlético-MG: Paraná (fora), Bahia (casa), Inter (fora), Santos (fora) e Botafogo (casa)

Atlético-PR: Vasco (fora), Vitória (fora), Corinthians (casa), Ceará (casa) e Flamengo (fora)

Santos: Flamengo (fora), América-MG (fora), Botafogo (casa), Atlético-MG (casa) e Sport (fora)

Tentando escapar da Série B em 2019

Danilo Corinthians
O Corinthians ainda está correndo risco, mas precisa apenas 5 pontos

A luta contra o rebaixamento envolve pelo menos sete times, seis se você não quiser envolver o Corinthians (40 pontos). Eu vou envolver o Timão pelo seguinte: a vitória da Chapecoense nesta terça-feira deixou o time a apenas três pontos do 17º, que é justamente a equipe catarinense.

Não é só isso, já que tem várias equipes mais ameaçadas, como o Ceará e Vasco (38 pontos) e o Sport com 37. Mas como já tinha dito aqui, o time grande nesses momentos não tem só a limitação técnica jogando contra, mas também toda a pressão possível de imprensa e torcida.

O Corinthians ainda tem um duelo bastante difícil neste meio de semana, pegando o Cruzeiro no Mineirão (vitória do Timão paga 5 para 1 na Betfair). Depois tem um duelo direto contra o Vasco, em casa, pega o Atlético-PR na Arena da Baixada, recebe a Chapecoense em outro duelo que deve ser direto e termina contra o Grêmio, fora.

Nas contas mágicas, os 45 pontos livram uma equipe. Ou seja, duas vitórias do Timão ou então uma vitória e dois empates devem ser suficientes. Mas jogando da forma que está jogando, é bom ficar muito esperto. E o time ainda vai perder o atacante Romero, convocado pela seleção paraguaia.

Indo para as equipes que estão ainda mais ameaçadas, é impressionante como o Sport conseguiu se recuperar com Milton Mendes depois de uma sequência brutal de derrotas que o colocou na vice-lanterna. Agora quem vive esse inferno é o América-MG, que demitiu Adilson Batista e chamou de volta Givanildo de Oliveira.

Nem adianta falar que o América-MG está morto porque mesmo com 34 pontos e a três do primeiro time fora. Só que os jogos seguintes são de chorar: Inter fora, Santos em casa e Palmeiras fora.

O Vasco, mesmo tendo mostrado alguns momentos bons, também precisa remar: necessita de sete pontos para respirar e os próximos jogos são contra o bom Atlético-PR em casa – a vitória dos cariocas 2,6 para 1 na Betfair -, duelo direto com o Corinthians fora e recebe um São Paulo que precisa se provar.

Enfim, aqui mesmo só dá para dizer uma coisa: o Paraná já está rebaixado.

Comentários do Facebook