Eliminada da edição 2017 da Copa Libertadores da América devido a um erro administrativo, a Chapecoense inicia nesta quarta-feira, 31 de janeiro, sua campanha no estágio eliminatório da versão 2018 do torneio continental. Para alcançar o direito de chegar à fase de grupos, terá que superar dois rivais. O primeiro deles é o tradicional Nacional, do Uruguai, seu adversário, a partir das 21h45 (horário de Brasília), na Arena Condá, em Chapecó, Santa Catarina.

A partida decisiva do duelo está agendada agendada para 7 de fevereiro, no mesmo horário, no Parque Central, em Montevidéu. Quem sobreviver terá que superar ainda o ganhador do confronto envolvendo Banfield (Argentina) e Independiente del Valle (Equador) na segunda fase das eliminatórias.

Equipes dividiram o mesmo grupo no ano passado

Chapecoense e Nacional foram ‘colegas’ de grupo na temporada 2017 da Libertadores. A chave 7 foi vencida pelo Lanús, da Argentina. A Chape deveria ter ficado com o segundo posto, pois alcançou dez pontos ao superar, por 2 a 1, os campeões da chave em jogo disputado na casa do rival. No entanto, acabou perdendo os pontos e sendo considerado por 3 a 0. Isso aconteceu por ter escalado equivocadamente o zagueiro Luís Octávio, que estava suspenso.

 Ribeiro e Lucas Mineiro
A Chape começou a temporada passada da Libertadores e terminou na Sul-Americana, onde foi eliminada pelo Flamengo

O ‘herdeiro’ desse ‘deslize’ administrativo foi justamente o Nacional. A equipe, que ficaria no terceiro lugar da chave, saltou para o segundo posto e avançou para o estágio de mata-mata. O Lanús, mesmo sem os pontos obtidos no tapetão, iria se classificar da mesma forma. Assim, o alviverde acabou sendo ‘rebaixado’ para a Copa Sul-Americana, onde foi eliminado pelo Flamengo.

Uruguaios estão sem ritmo de jogo

O Nacional acabou sendo eliminado nas oitavas de final da competição. Foi batido pelo Botafogo tanto em Montevidéu (1 a 0) quanto no Rio de Janeiro (2 a 0). Mas conseguiu fazer uma temporada aceitável no Campeonato Uruguaio. Foi vice-campeão do Torneio Apertura, na primeira metade da temporada, e ficou com o terceiro lugar no Torneio Encerramento.

Os torcedores do Nacional passaram a temporada 2017 sem conseguir comemorar títulos

Sua última partida oficial aconteceu em 3 de dezembro, quando foi batido, fora de casa, por 3 a 2, diante do Nacional. Assim, o confronto em Chapecó marcará a abertura da temporada 2018 para os uruguaios.

Verdão teve preparação bem mais tranquila

A temporada atual começou bem melhor para a Chapecoense do que a anterior, quando precisou montar um elenco quase que completamente novo depois de perder a grande maioria de seus jogadores no acidente aéreo de novembro de 2016 quando viajava para a Colômbia para a final da Copa Sul-Americana.

Com uma base formada por atletas que conseguiram ter um bom desempenho nas competições continentais e, de quebra, colocarão a equipe na primeira metade da classificação do Campeonato Brasileiro, a expectativa é de crescimento, especialmente porque agora o técnico Gilson Kleina teve mais tempo para trabalhar.

Uma reação no final da temporada
Uma reação no final da temporada passada não apenas conseguiu evitar o rebaixamento como colocou o alviverde na primeira metade da classificação do Brasileirão

Uma reação no final da temporada passada não apenas conseguiu evitar o rebaixamento como colocou o alviverde na primeira metade da classificação do Brasileirão

Ele foi o terceiro treinador a comandar o clube na temporada passada. Assumiu a vaga no lugar do demitido Vinícius Eutrópio, que antes havia substituído a Wagner Mancini. Entrou para evitar o rebaixamento e com jogos seguidos teve pouco tempo para treinar. Mesmo assim, conseguiu uma melhora significativa de produção.

Na temporada atual, o time já disputou quatro partidas oficiais, todas pelo Campeonato Catarinense. Venceu as duas primeiras superando Concordia (fora de casa), por 1 a 0, e Internacional de Lage (em Chapecó), por 2 a 0. Depois, teve dois clássicos pela frente. Ficou no 0 a 0, em Criciúma, contra os locais e, no domingo, 28 de janeiro, encarou o Joinville, novamente na Arena Condá. Venceu por 1 a 0. Sem tomar um gol sequer em 2018, divide a liderança do estadual com o Figueirense com dez pontos acumulados.