Amarrando as pontas: jogos da UCL, São Paulo fora

29
asensio real madrid

Muita coisa aconteceu na terça e na quarta e ainda bem que temos a quinta para pensar. Primeiro de tudo, a tragédia anunciada da eliminação do São Paulo na Pré-Libertadores (desculpa Galvão) se confirmou. E na Champions League, o PSG mostrou coração enquanto o Real Madrid mostrou que a arbitragem sem dúvidas tem um calor especial pela camisa.

Não fique bravo comigo, torcedor merengue. O Barcelona também tem esse apreço dos “mediadores”.

Vamos aos tópicos.

São Paulo não pode mais falar do Tolima

Depois que o Corinthians ganhou a Libertadores e construiu seu estádio – apesar dos pesares -, 99% do que dava para zoar os corinthianos evaporou na atmosfera. Mas ainda sobrava uma palavra para machucar duramente os rivais: Tolima.

Tudo bem, o Talleres, tem sua tradição, história, torcida. Mas é um time claramente limitado. É uma equipe que estava na terceira divisão da Argentina até ontem. Guiñazu, com 500 anos, é um jogador importante. E o São Paulo perdeu da mesma forma que o Corinhians: levando um 2 a 0 fora e não conseguindo fazer um gol em casa.

talleres são paulo copa libertadores
O jogo foi perdido já na Argentina

É muito, muito vergonhoso. Ainda mais porque é na fase anterior à fase de grupos e porque o tricolor era líder do Campeonato Brasileiro e no fim perdeu o direito de uma vaga direta. Pelo menos com os são paulinos, Tolima pode ser respondido com TALLERES.

PSG não precisa de Neymar e Cavani?

Eu escrevi no post de terça-feira que tudo conspirava contra o PSG. Não só o Manchester United tinha melhorado demais desde o fim da fase de grupos, como os franceses perderam Neymar e Cavani machucados. E jogar a primeira no Old Trafford seria problemático justamente pelo embalo.

Foi muito problemático: 2 a 0 a favor e uma vantagem enorme levada para a França. Poderia ter sido mais, já depois do ímpeto do United até a metade inicial do primeiro tempo, a equipe francesa dominou e Mbappé ainda errou gols antes de deixar o seu. Kimpembe abriu o placar pouco antes.

Agora a classificação do Manchester paga 13 para 1 na Betfair. Caso você ainda confie, então manda ver.

A resposta para a pergunta do subtítulo é não, o PSG precisa de seus dois goleadores. Mas é inegável que sem Neymar, o time consegue jogar mais rápido. Você paga 222 milhões de euros para seu craque segurar a bola e decidir. Mas seria legal o brasileiro perceber que o futebol atual não permite mais de dois toques e isso até beneficiaria ele. Até para sua saúde, já que apanharia muito menos.

Real Madrid e o VAR

O VAR não ia ser a solução de todos os problemas, por mais que seja absolutamente necessário e quem discuta isso mereça ser internado. Ontem em Amsterdã vimos que mesmo com câmeras e replays, o homem ainda vai insistir na falha.

O Ajax abriu o placar no primeiro tempo, viu o gol ser anulado mas mesmo assim continuou agredindo. Mas a qualidade do Real Madrid ficou evidente no gol de Benzema com bela assistência de Vinicius Junior. O Ajax continuou valente e empatou, mas foi punido com um gol aos 41 do segundo tempo.

Futebol chega a ser comicamente injusto. O Ajax jogou muito bem, foi prejudicado, empatou depois de um gol lindo e até desmoralizante do Real e foi derrotado no fim.

O resto

O Tottenham teve um segundo tempo brilhante contra o Borussia Dortmund, fazendo três gols e mais importante, não levando nenhum. Mauricio Pochettino é um dos maiores, inegavelmente. Por que essa afirmação? Porque o time ganhou por 3 a 0 sem seu craque e artilheiro, Harry Kane.

Já a Roma conseguiu vencer, mas 2 a 1 é a pior vitória possível no mata-mata. 1 a 0 para o Porto em Portugal classifica o atual líder do Campeonato Português. A classificação do Porto paga 2,4 para 1 na Betfair.

Comentários do Facebook