Grêmio quer encostar no Flamengo; Palmeiras está no caminho

72
Luan Leo Moura Gremio

O Grêmio teve uma importante vitória fora de casa contra o Bahia, derrubando o treinador rival como consequência e está a apenas três pontos do líder Flamengo. O Campeonato Brasileiro, que não é vencido desde 1996, é um dos objetivos do time gaúcho.

Tudo muito bonito, mas o Palmeiras não quer nem saber se o jejum é de 22 anos, se o Grêmio está feliz ou triste. Depois de vencer o São Paulo por 3 a 1 e acalmar um pouco a turbulência interna, a equipe precisa continuar indo para a frente.

Quem vai levar a melhor nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília)? Vamos ver como as equipes chegam para a partida.

Grêmio terá reencontro com Roger

Renato Portaluppi é ídolo incontestável do Grêmio, isso é óbvio. Mas este time atual deve uma parte para Roger, também jogador que deixou sua marca na história do clube e treinador em 2015 e 2016.

Agora comandante do Palmeiras, o técnico fez o Grêmio jogar para a frente, inclusive com Luan como peça fundamental do ataque e liderou o time em um ano que tinha tudo para ser ruim após a saída de Felipão.

Entretanto, os resultados não vieram em 2016 e Roger acabou pedindo demissão. E hoje ele reencontra seu ex-time pela primeira vez, com Renato tendo pego sua equipe e levando a alturas que o Grêmio não alcançava desde os anos 90.

Outro jogador vital para Roger e Renato, além de Luan, é Pedro Geromel. Tanto que ele chegou à seleção e disputará a Copa do Mundo. Mesmo com sua ausência, o clube gaúcho manteve a boa defesa, com Walter Kannemann no comando. O time foi vazado apenas três vezes, melhor marca do Brasileiro junto com o Cruzeiro.

O meio-campista Ramiro ainda é dúvida para o jogo por ter levado uma pancada no tornozelo na partida contra o Bahia. Caso não consiga se recuperar a tempo, Lima será seu substituto.

De resto, tudo está como planejado: Léo Moura volta, Luan – poupado contra o Bahia – e Arthur também vão jogar e o centroavante será André.

Palmeiras precisa aproveitar bom momento

Falamos de Roger acima, mas ele poderia nem ser um personagem deste jogo caso o Palmeiras tivesse perdido para o São Paulo. Muito ameaçado depois das derrotas para Sport e Cruzeiro em sequência, ele deve ter agradecido aos céus a virada contra o tricolor na sua casa.

O torcedor do Palmeiras também pode ficar um pouco mais aliviado porque parece que o grupo seu uniu com essas críticas, que vieram basicamente de todos os lados.

Isso dura? Apenas se os resultados em campo vierem. Perder para o Grêmio em Porto Alegre nunca é uma vergonha, mas pelo investimento e a expectativa que o clube gerou, ver o líder poder abrir 9 pontos – o Flamengo joga contra o Fluminense na quinta – com apenas 10 rodadas disputadas não é um bom sinal, longe disso.

O importante mesmo será ver o futebol apresentado. Se for o mesmo que o apresentado contra o São Paulo no segundo tempo, tudo bem se a vitória não vier. Agora, se for o mesmo que na derrota para o Cruzeiro ou do 1º tempo do clássico, a batata de Roger pode começar a assar de novo. E ela já está quente.

A equipe paulista deve entrar de novo sem Lucas Lima em campo, a maior contratação para a temporada e que foi uma decepção até o momento. Sem Keno, lesionado, o time vai precisar de algo diferente e conta com Hyoran para isso. Esse desfalque sem dúvidas pode ser muito sentido.

Botafogo x Palmeiras
Vai ser difícil jogar sem Keno em Porto Alegre. Especialmente na hora de puxar o contra-ataque

Moisés, sendo o maestro, ainda tenta mostrar que pode repetir as atuações de 2016. Sem Borja, Willian é de novo o centroavante e mesmo sem grife, ele sempre parece corresponder.