Top 10 jogadores que devem se destacar no Brasileirão 2019

gabriel flamengo
Gabriel é uma das armas nesse Flamengo cheio de poder de fogo

O Brasileirão finalmente chegou! Agora que a espera pela competição nacional mais importante da temporada terminou, começamos uma série de especiais falando sobre quem deve brigar por título, Libertadores, franco-atiradores de meio de tabela e quem corre contra o rebaixamento, entre outras previsões corajosas.

Agora é hora de analisarmos alguns nomes individuais que, ao que tudo indica, podem ser grandes destaques da competição. Claro que é tudo relativo, especulativo e, óbvio, impossível de ser unânime – afinal, a função das listas é se discordar delas. A lista não está em nenhum tipo de ordem fora a posição em campo, para ser o menos polêmico o possível. Vamos lá?

10. Cássio (Corinthians)

Capitão e simbolo máximo do Corinthians atual, Cássio deve ter mais uma temporada de protagonismo no Timão

Que comece o ódio! Colocar o Cássio como único goleiro na lista é pedir para ser crucificado logo de cara, mas sinceramente, quem mais poderia entrar? O arqueiro corintiano une experiência, qualidade e liderança de maneira que só pode ser rivalizada com Fábio do Cruzeiro, mas vence o concorrente pelo menos nos dois últimos quesitos, a meu ver.

A verdade é que Cássio já é o goleiro mais importante da história do Corinthians, mesmo ainda não tendo batido o recorde de mais jogos na sua posição com o time. A exemplo de Rogério Ceni e Marcos, o arqueiro do Corinthians está virando um símbolo e uma extensão do clube em si, e tem tudo para viver mais uma temporada de pura excelência defendendo o gol do Timão.

9. Pedro Geromel (Grêmio)

Um dos zagueiros mais seguros do Brasil, Geromel prova temporada após temporada que existem caras que, de fato, nasceram para jogar dentro do país em alto nível

Falando em experiência e qualidade de sobra, que dizer do zagueiro campeão da Libertadores em 2017, referência dentro do elenco gremista e, em suma, um dos melhores zagueiros brasileiros da atualidade – ao menos que atuam no próprio país?

Aos 33 anos, Geromel faz uma dupla de zaga formidável com Kannemann (que quase entrou aqui) desde 2016 e foi responsável pela segunda melhor defesa do Brasileirão 2018, atrás apenas do campeão Palmeiras. O atleta pode estar entrando na sua reta final de carreira, mas ainda tem muito sangue e suor para dar pelo Imortal, e no mais alto nível possível.

8. Fagner (Corinthians)

A cada jogo da temporada atual, Fagner mostra que ainda está longe de ficar decadente

Depois de Cássio, no clube desde 2012, Fagner é o segundo nome mais importante e longevo do Corinthians, clube que o lateral-direito defende desde 2014 e com o qual se sagrou campeão brasileiro duas vezes. Quando parecia que os momentos de decadência começavam a afetar o atleta de 29 anos, uma sequência excelente de jogos em alta performance veio provar o contrário.

Depois de se ver inesperadamente titular da Seleção Brasileira na Copa de 2018, o corintiano parece ter recebido uma injeção enorme de confiança e está jogando demais pelo time paulista – aqueles laterais ágeis e marcadores que parecem estar em toda a parte do campo ao mesmo tempo. Se continuar ao longo do ano como está agora, deve ser insuperável na sua posição.

7. Carlos Sánchez (Santos)

Do alto dos seus 34 anos de idade, o uruguaio chegou para dar uma nova cara ao Santos de Jorge Sampaoli

A grande aposta do Santos no meio de 2018 já marcou 11 gols em seus 40 jogos feitos com a camisa do Peixe, e vale lembrar que o jogador uruguaio é meia, e não atacante. Depois de perder atletas importantes e se ver sob o comando de Sampaoli, de quem os santistas não sabiam o que esperar, mas, até onde eu sei, estão bem satisfeitos, contar com um jogador que chama a responsabilidade para si e resolve nos momentos mais difíceis é um privilégio de poucos.

Aos 34 anos, o camisa 7 do time da Vila Belmiro exala experiência por todos os poros, e já provou que pode ser um monstro dentro de campo. Ter alguém que inspira confiança nos colegas de time e intimida os adversários vale ouro, e o Santos sabe disso. Olho no uruguaio baixinho!

6. Rodriguinho (Cruzeiro)

Depois de ser campeão com o Corinthians, Rodriguinho volta ao futebol brasileiro para defender o Cruzeiro e, em poucos jogos, já mostrou que é dono de talento inestimável

Parte do Corinthians campeão de 2015 e 2017, Rodriguinho é aquele caso de atleta que não precisaria provar mais nada para ninguém. Ainda assim, desde que voltou do futebol egípcio e se fixou no Cruzeiro, o meia de 31 anos está mostrando para todo mundo que é, sim, um dos melhores em sua posição em todo o Brasil.

Muito da campanha do título mineiro da Raposa e da campanha espetacular que o time faz na Libertadores passou pelos pés de Rodriguinho, incluso aí três gols em quatro jogos. Quem subestimar o meia cruzeirense vai se dar mal, isso é fato.

5. Pablo (São Paulo)

A ascensão meteórica de Pablo no Athletico-PR culminou com o título da Sul-Americana, e agora o atacante chega para tentar devolver ao São Paulo os dias de glória

O recém-campeão da Copa Sul-Americana com o Athletico-PR chegou ao São Paulo para ser, ao lado de Hernanes, o jogador mais importante do Tricolor e, de fato, já começou a demonstrar seu valor.

Aos 26 anos, o meio-campista está no auge da forma e já deixou bem claro que sabe tanto dar assistências quanto empurrar a bola para as redes – tanto que foi líder em ambos os quesitos com o clube paranaense na Sul-Americana. Por enquanto, pelo São Paulo, foram apenas 16 jogos, mas o atleta já deixou 4 gols. Para o Brasileirão que começa agora, não vai ser difícil encontrar o jogador sempre presente na lista de artilheiros.

4. Everton (Grêmio)

Consistência e lealdade são dois dons raros de se encontrar no futebol brasileiro atual, mas Everton tem os dois, e de sobra

Um dos mais jovens da nossa lista, Everton já provou mais de uma vez seu valor para o torcedor do Grêmio, onde o jogador atua desde 2014 e com quem já conquistou uma Taça Libertadores. Falamos antes que Cássio é dono de uma marca expressiva em número de jogos com a camisa do seu clube, e o mesmo se aplica ao atacante, que está no Tricolor Gaúcho desde que tinha 16 anos praticamente. Nesse meio tempo, foram 217 jogos e 53 gols.

Um caso como o de Everton, que mistura qualidade, inovação e um senso de lealdade raro de achar formam uma combinação poderosa para criar um ídolo. Falta um título brasileiro com o Imortal, que quer sair de uma fila de 23 anos – mesma idade do jogador. Se Everton ajudar o clube a quebrar o jejum, vai se tornar ainda mais inesquecível dentro da história do Grêmio.

3. Bruno Henrique (Flamengo)

Mais um que trocou o Santos pelo Flamengo, Bruno Henrique tem tudo para fazer parte de um elenco que pode ir bem longe e, se der tudo certo para o Flamengo, acabar campeão brasileiro

Ao lado de Gabriel Barbosa, de quem falaremos já já, Bruno Henrique é uma das maiores apostas do milionário Flamengo, que foi atrás de grandes peças do Santos (entre outros) para montar um elenco que o ajude a tirar dos repetidos “quase” nas últimas temporadas.

Rápido e versátil, o ponta-direita chega a um Rubro-negro já recheado de excelentes atletas para ser um dos nomes mais importantes. Em seus apenas 16 jogos pelo Mengão, o jogador já anotou nove gols e deu oito assistências. Se já era referência no Santos, agora que está cercado do melhor que o dinheiro flamenguista pode comprar, é a chance de Bruno Henrique provar de vez que é, como dizem os ingleses, “world class”.

2. Dudu (Palmeiras)

Bicampeão brasileiro e símbolo máximo do Palmeiras atual, Dudu se tornou parte da identidade do time dentro e fora de campo. Líder natural, goleador e rei das assistências

Se tem alguém nessa lista que dispensa apresentações, é o atacante do Palmeiras. Depois de levantar dois dos últimos três troféus do Campeonato Brasileiro com o Verdão, o rei das assistências se tornou um verdadeiro símbolo para o torcedor palmeirense – e é fácil demais identificar o jogador de 27 como uma extensão dos valores do Alviverde.

Mesmo não usando mais a braçadeira de capitão, Dudu é um verdadeiro líder dentro de campo, principalmente agora que está chegando ao auge da forma física e já sabe bem como é o peso de carregar um bicampeonato brasileiro nas costas e ser candidato real a um tri. Se o Palmeiras chegar tão longe quanto pode em 2019, só vai ser porque Dudu continua lá, mais dedicado e cheio de sangue nos olhos do que nunca.

1. Gabriel Barbosa (Flamengo)

A passagem pela Europa não foi das mais felizes para Gabigol, mas agora que faz parte de um elenco excepcional do Flamengo, a hora de o atacante brilhar de vez pode finalmente ter chegado

Com o perdão de soar pedante, mas ver Gabigol jogar de novo em alto nível num time brasileiro de ponta é como ver a fênix renascer das cinzas. A primeira passagem do jogador pelo Santos foi ótima e cheia de gols, mas então veio a venda para a Inter de Milão e o que parecia ser uma carreira promissora entrou num maramos perigoso, com muito tempo no banco de reserva do time italiano, apenas um golzinho e, em seguida, empréstimos consecutivos.

Vale lembrar que, no momento presente, o atleta de 22 anos ainda pertence à Inter, mas não seria estranho se o Flamengo quisesse compra-lo ao fim da temporada. Em apenas 16 jogos, o atacante já marcou nove vezes e deu duas assistências, e Gabriel deve ser o principal nome do ataque do Flamengo no Campeonato Brasileiro de 2019, que o Rubro-negro quer levar pra casa.

O jogador ficou de fora da Copa da Rússia e das últimas convocações de Tite, mas agora tem a excelente chance de provar que merece uma vaga, principalmente com Gabriel Jesus sofrendo para conseguir minutos em campo no Manchester City. Gabigol só depende de si mesmo para ir longe – o time em que está é ótimo, competitivo e claramente acredita nele.

Comentários do Facebook