Flamengo se classifica com vitória; Palmeiras pode “eliminar” Boca

60
Diego Flamengo

Esta quarta-feira na Copa Libertadores da América vai trazer dois times grandes do futebol brasileiro em situações diferentes. O Palmeiras, de ótima campanha, pode ajudar todos os outros times que vão adiante na competição. Já o Flamengo, de muitos baixos e alguns altos até o momento, pode se classificar com uma vitória simples em casa.

Vamos explicar melhor nos parágrafos abaixo.

O Palmeiras pode tirar o Boca de circulação

Ou melhor, pode não não fazer nada e assim tirar o Boca da competição. Garantido em primeiro no Grupo 8 da Libertadores, com 13 pontos em cinco jogos, o Palmeiras não tem mais a motivação que existia nas edições anteriores de ser o melhor da primeira fase. Antes, esse time pegaria o pior segundo colocado, normalmente um confronto mais fácil.

Agora, como é sorteio, o time pode ser o melhor primeiro colocado e pegar o melhor segundo colocado. A manutenção de poder jogar todas as partidas decisivas em casa, até na final, é algo positivo para focar, mas não tão pesado quanto ter um caminho mais fácil até a decisão.

Por isso o Palmeiras entra em campo sem muito a disputar. O que não é o caso do Junior Barranquilla, que com sete pontos ocupa a segunda posição no momento. Uma derrota para o time brasileiro e apenas um empate do Boca contra o fraco Alianza Lima classifica os argentinos. Se o Boca ganhar na Bombonera, o Junior precisa ganhar de qualquer jeito para se classificar.

Palmeiras comemora

Um time grande como o Palmeiras não pode pensar em perder de propósito. Mesmo com Roger Machado tendo confirmado um time misto – Moisés está fora por lesão, Keno e Felipe Melo não devem jogar por correrem o risco de levar amarelo e serem suspensos para o mata-mata – a equipe tem que pensar em ganhar. Ainda mais porque os reservas estão loucos para mostrar serviço e se tornarem titulares.

Mas é claro que passa pela cabeça de todo time já classificado na Libertadores que não ter que pensar no Boca Juniors em um mata-mata é coisa boa.

Flamengo só precisa vencer em casa; não é tão fácil

A eliminação traumática no ano passado na primeira fase da Libertadores ficou na cabeça de todos os torcedores do Flamengo. E neste ano o time voltou a não ir bem. A equipe empatou duas partidas em casa, jogando muito mal especialmente contra o Santa Fé, mas tem como gordura o fato de ter batido o Emelec fora, de virada, com dois gols de Vinicius Junior.

Com a derrota ontem do Santa Fé para o River, que é disparado o melhor do grupo (11 pontos), o Flamengo só precisa vencer o Emelec em casa para chegar a 9 pontos e ter cinco a mais que o Santa Fé.

O problema é que o time nunca parece engrenar. Mesmo quando emenda uma série de vitórias no Brasileiro, o time dá uma recaída, perde para a Chapecoense. O futebol, apesar de todos os investimentos, ainda não é de qualidade, mesmo nas vitórias. E ainda tem a péssima notícia do atacante Paolo Guerrero, que foi suspenso, agora sem recursos, por um caso de doping.

Independente disso, a situação ficou fácil para o time carioca, já que a equipe equatoriana é uma das piores da Libertadores até o momento. Assim, o risco de repetir o vexame do ano passado e campanhas anteriores torna-se improvável. E o risco de ter que ir até Buenos Aires para brigar pela vaga na última rodada, idem.

Obviamente o time irá com força máxima depois de ter poupado alguns jogadores na derrota em Chapecó. Diego Alves, Lucas Paquetá, Everton Ribeiro e Rever estarão em campo e Henrique Dourado assumirá a posição de centroavante com a punição de Guerrero. A faca e o queijo estão na mão. Agora o Flamengo tem que fazer sua parte e vencer a primeira em casa.