Grêmio busca sexta final com vantagem ótima contra o River

14
Grêmio comemora

O Grêmio é o time com maior número de participações na Libertadores, com 18 (empatado com outras equipes). E nesta terça-feira a equipe pode garantir sua sexta ida à final continental para tentar seu quarto título, que o faria superar São Paulo e Santos para tornar-se o maior vencedor brasileiro de Libertadores.

Mas apesar da vitória por 1 a 0 no Monumental de Nuñez, há que ter calma. O time do River Plate tem boa qualidade técnica e partirá para cima. Renato Gaúcho, obviamente, estará preparado para isso e bolou uma estratégia.

Time igual ao de Buenos Aires; Everton no banco

Com as lesões de Everton e Luan, Renato Gaúcho decidiu fechar a casinha e explorar o que desse no ataque. Bola parada, contra-ataques, o que caísse do céu. E dele caiu o escanteio que Michel cabeceou para dentro, criando uma excelente vantagem para o jogo da volta.

Por não ter Everton 100%, Renato optará por deixar o melhor jogador do Grêmio no ano – 17 gols e cinco assistências, com cinco gols em sete jogos na Libertadores – no banco para usar no segundo tempo. E chamar o River para seu campo para explorar possíveis desatenções e confrontos mano a mano na retomada da posse.

É arriscado? Sim, é. Uma vitória do River por 1 a 0 leva o jogo para os pênaltis. Vitória por 2 a 1 dá River pelo critério gol fora de casa.

Ao mesmo tempo, o treinador deve ter percebido que não conseguiria usar Everton por 90 minutos. E jogando em seu estilo – toque de bola, posse objetiva, uso das pontas – poderia ficar mais aberto para um gol dos adversários, que eliminaria a vantagem conseguida a duras penas na Argentina.

A questão é que esse River é traiçoeiro.

Grêmio River
O River Plate precisa pressionar desde o começo porque só a vitória interessa

Por que o River é traiçoeiro?

A equipe ainda não perdeu fora de casa nesta edição da Libertadores, mesmo enfrentando o Flamengo, Racing e Independiente em seus domínios. E a imprensa argentina já lembra de outro duelo com equipe brasileira: em 2015, o River perdeu por 1 a 0 em casa para o Cruzeiro, mas enfiou três no Mineirão na campanha que culminou com o título.

Andrés D’Alessandro também lembrou desse duelo e já ofereceu apoio público a sua equipe. Nem precisava: ele é formado pelo River e grande ídolo do Internacional.

Em entrevista ao Clarín, Lucas Pratto afirmou que o time irá para o ataque logo de cara para reverter a desvantagem. E o jornal lembrou que o atacante marcou dois gols no tricolor gaúcho no Olímpico, quando jogava com o uniforme da Universidad Católica e eliminou o Grêmio.

Ou seja, o River olha para trás e se apega a qualquer coisa para acreditar na virada. Cabe a Renato armar bem essa arapuca e fazer os argentinos pagarem.

Escalações para hoje

Sem Walter Kannemann, suspenso, o Grêmio irá com Paulo Miranda na zaga. A provável escalação dos mandantes é Marcelo Grohe; Leonardo (Léo Moura), Geromel, Paulo Miranda e Bruno Cortez; Maicon, Michel, Cícero, Ramiro, Alisson; Jael.

Já o River Plate ainda tem dúvida sobre Lucas Pratto ou Scocco no comando do ataque. O ex-São Paulo tem vantagem sobre o ex-Inter. Nacho Fernandez deve entrar no meio no lugar de Quintero. Armani; Montiel, Maidana, Pinola e Casco; Ponzio, Nacho Fernandez, Palácios e Pity Martinez; Borre e Pratto (Scocco).

Como não poderia deixar de ser, o Grêmio é favorito na Betfair para passar de fase, pagando 1,16 para 1. A classificação do River para a final paga 4,5 para 1.