Santos recebe peruanos na luta por vantagem na Libertadores

93
Rodrygo

O direito de realizar o segundo e decisivo jogo das oitavas de final da edição 2018 da Copa Libertadores da América em casa é o que estará em disputa para o Santos nesta quinta-feira, 24 de maio, na partida pela sexta e última rodada da fase de grupos do torneio continental. Na Vila Belmiro, em Santos, o alvinegro vai receber o Real Garcilaso, do Peru. O início do duelo está agendado para 19h15 (horário de Brasília).

O clube paulista acumulou nove pontos nas cinco primeiras rodadas e ocupa o primeiro lugar da chave. Seu lugar, no entanto, é ameaçado pelo Nacional, do Uruguai, que tem oito pontos e vai enfrentar o Estudiantes, da Argentina, na casa do rival, em confronto com pontapé inicial marcado para o mesmo horário.

Um retranqueiro incomoda muita gente…

Porém, apesar de a primeira colocação ser importante para garantir a vantagem do mando de campo na próxima etapa, não é isso que tem incomodado muitos dos torcedores do Santos. Eles estão incomodados com o que consideram uma postura excessivamente defensiva adotada pelo técnico Jair Ventura Filho.

Jair Ventura Filho

Tal fator é considerado o principal responsável pelos tropeços do clube principalmente nas partidas fora de casa. O Santos saiu derrotado nos últimos cinco jogos que fez longe de seus domínios. O mais recente deles foi justamente o clássico contra o São Paulo. No domingo, 20 de maio, no Morumbi, o peixe foi fritado por 1 a 0.

Diretoria banca permanência do treinador

Apesar de Ventura Filho, que fez boa campanha na temporada passada usando a mesma estratégia no Botafogo, ter sido contestado, a diretoria deu um voto de confiança ao treinador. Depois de reunião realizada na segunda-feira, 21 de maio, garantiu sua permanência no cargo.

No entanto, no mundo do futebol, esse tipo de decisão tem prazo de validade determinado. Segue apenas até a próxima partida. Ou seja, a renovação dessa decisão vai depender diretamente do que o Santos exibir no jogo desta quinta-feira.

Opções de mudança são poucas

Na prática, o técnico não tem grandes opções para mudanças no setor ofensivo. O atacante Bruno Henrique, que poderia dar mais velocidade e melhorar a qualidade das finalizações, ainda não está disponível. Sofreu uma contusão muscular e está afastado dos gramados há mais de um mês. No inicio desta semana, retomou os treinamentos no campo. Porém, ainda necessita de mais tempo para recuperar seu condicionamento físico e, dessa maneira, ficar à disposição para jogar.

Assim, Jair Ventura Filho tem concentrado no meio-campo suas tentativas de dar mais poder ofensivo ao time. Desde o início da temporada, testou seis jogadores na função de armados buscando, dessa maneira, encontrar um substituto para Lucas Lima, que trocou o clube pelo Palmeiras.

Alisson
Alisson (à dir.), machucado, deve ficar de fora do jogo desta quinta

Vecchio, Jean Mota, Vitor Bueno, Léo Citaddini, Diogo Vitor e Rodrygo foram testados na função. Apenas este último conseguiu produzir resultados bons e deverá ficar com a posição, ainda que a diretoria diga que está em busca um reforço para assumir esse papel.

Com a ausência do volante Alisson e diante de um time tecnicamente frágil, existe até mesmo a possibilidade de o técnico aumentar o número de armadores no meio-campo.

Peruanos estão zerados como visitantes

Ser presa fácil fora de casa não é um ‘privilégio’ santista. O Real Garcilaso apresenta uma campanha desastrosa na Libertadores nesse quesito. Perdeu os dois jogos que disputou longe de seu domínios, não fez um gol sequer e foi vazado sete vezes. Enfim, não pode ser considerado um adversário temível.

Nem mesmo quando são consideradas as partidas que disputou em seu estádio. O Garcilaso não vence desde 10 de abril. Fez seis partidas no período. Foi derrotado em três delas e empatou três vezes.