Messi e C. Ronaldo dão adeus à Copa; domingo será mais tranquilo

21
Kylian Mbappé França

O primeiro dia do mata-mata da Copa do Mundo foi um banquete para os fãs de futebol. As oitavas começaram com três seleções campeãs mundiais e a equipe do melhor jogador do mundo entrando em campo. E como só podiam passar duas seleções, Lionel Messi e Cristiano Ronaldo terão que entrar no avião de volta para casa.

Vou falar mais sobre esses jogos abaixo e também porque o domingo deve ser mais monótono. Bom para comer uma macarronada, aquele frango assado e se jogar no sofá de boa.

França finalmente mostrou bola

Quem acompanha meus textos aqui sabe que sempre estou destacando a França e seus jogadores talentosos em todos os setores de campo. Só que até agora na Copa os campeões de 1998 só mostraram flashes.

Pois bem, hoje não foi só flash e sim a câmera inteira, especialmente Kylian Mbappé.

O jogo contra a Argentina foi tudo que se esperava e o primeiro dos sete gols já foi uma obra de arte. Mbappé pegou a bola, deixou Mascherano, 15 anos mais velho para trás e Marcos Rojo não viu outra hipótese além de fazer um pênalti no atacante de 19 anos.

Antoine Griezmann, que já tinha cobrado uma falta no travessão, abriu o placar.

Só que a Argentina em dois lances mostrou que é um time traiçoeiro a níveis máximos: Angel Di Maria pegou a bola na intermediária e mandou uma bomba no ângulo de Lloris. E na virada para o segundo tempo, Messi pegou na ponta da área, chutou fraco, só que a bola desviou em Mercado e parou no fundo da rede.

Ou seja, quem defende peso de camisa e tradição já estava com o argumento na ponta da língua. A desorganizada Argentina, na raça e coragem, estava batendo a França e todos seus jogadores nos melhores clubes europeus.

Mas não tem camisa que faça a defesa argentina se segurar: depois de Fazio quase entregar um gol em uma trapalhada, a França cruzou, a bola passou por toda a área e o lateral-direito Pavard meteu um chute lindo, empatando a partida.

E depois disso Mbappé assumiu a parada: um lindo drible e um chute seco de esquerda que Armani não conseguiu pegar. E depois um contra-ataque lindo, Giroud só tocou para o atacante que como uma flecha finalizou de direita e fez 4 a 2.

Messi ainda acharia Aguero para diminuir o marcador e a Argentina deu um sufoco no fim, mas a França mostrou que é mais time e seu sistema ofensivo clicou pela primeira vez na Copa. A defesa não foi tão bem. E isso pode pegar no próximo jogo.

Uruguai usa sua velha fórmula

Cavani Uruguai
Edinson Cavani fez uma partida incrível até sair lesionado no segundo tempo

O uso da palavra guerreiros no futebol sempre beira a cafonice. Então vou evitar ela. Agora, se tem uma seleção onde 11 jogadores deixam tudo em campo e superam desafios maiores que o esperado, essa seleção é o Uruguai.

O time tem o melhor preparo físico mais uma vez e dois atacantes de ponta no futebol mundial, que combinam habilidade, força, faro de gol e disciplina tática. Edinson Cavani fez dois belos gols e decidiu para o Uruguai em uma partida onde o time marcou muito. Mesmo sofrendo seu primeiro gol na Copa, em cabeçada de Pepe, a defesa foi o ponto forte da equipe.

Além, é claro, de Cavani, mais um atacante do PSG que brilhou neste sábado. O problema foi sua lesão na panturrilha que preocupa muito. Sem ele, a fórmula fecha a casinha e bola nos atacantes fora de série não funciona tão bem. Ainda mais porque a França é mais seleção que Portugal.

Domingo mais tranquilo

Espanha e Rússia e Croácia contra a Dinamarca fazem as duas oitavas do domingo, com Espanha e Croácia sendo claras favoritas. Essas duas seleções aliás são as melhores de sua chave, que é muito mais tranquila que a do outro lado: esta conta com França, Brasil, Uruguai e Bélgica, “apenas”.

Sim, surpresas sempre podem acontecer, mas o principal a se ver aqui é se a Espanha pode acionar o mesmo “turbo” que a França acionou e ter mais produção de seus excelentes talentos. E se a Croácia vai continuar com seu belo futebol, um dos melhores da primeira fase.