Na Copa das zebras, Brasil defende favoritismo contra o México

47
Rússia
Os russos levaram a melhor na decisão por pênaltis contra a Espanha e avançaram para as quartas de final

Brasil, Alemanha e Espanha dominaram a condição de favoritos nas apostas para a Copa do Mundo da Rússia de 2018 até a bola rolar. A Alemanha foi a primeira a se despedir. Em um vexame histórico, pela primeira vez em 80 foi eliminada na fase de grupos. A desclassificação teve requintes de crueldade. Os germânicos perderam da Coreia do Sul e ficaram em último lugar de sua chave.

Espanha
Derrotados pela Rússia nas cobranças de pênalti, os espanhóis foram eliminados da Copa do Mundo invictos

No domingo, 1º de julho, foi a vez dos espanhóis arrumarem as malas. Eles quebraram o recorde de troca de passes durante o tempo regulamentar contra a Rússia. Mas produziram pouco no ataque. Chegaram ao empate com os donos da casa graças a gol contra. Depois do 1 a 1 e igualdade sem gols na prorrogação, perderam na decisão por pênaltis.

Cabe ao Brasil evitar a tríplice zebra nesta segunda-feira. Para isso, basta manter a tradição contra uma equipe de quem jamais sofreu gol em Mundiais. O confronto com os mexicanos tem início agendado para 11h (horário de Brasília).

Marcelo fica de fora da partida

A única dúvida que a seleção brasileira tinha para definir a escalação acabou no domingo. O lateral-esquerdo Marcelo foi aprovado pelo departamento médico depois de ter deixado o jogo em que o Brasil derrotou a Croácia por 2 a 0 pela última rodada da fase de grupos. Sofreu uma lesão nas costas.

Marcelo
Mesmo recuperado de contusão, o lateral Marcelo ficará de fora do time titular contra o México

Porém, como ficou sem treinar, não está no melhor de sua condição física. Dessa maneira, o técnico Tite optou por deixar Felipe Luís, que o substituiu contra os servis e teve boa atuação, entre os titulares.  Marcelo foi relacionado para o banco de reservas.

Depois de dois jogos afastado por lesão muscular, Danilo foi liberado pelo departamento médico. Porém não voltará ao time titular. Fágner, que teve suas atuações aprovadas, seguirá na equipe com o lateral-direito do Manchester City relacionado para o banco de reservas. O atacante Douglas Costa, em processo de recuperação de lesão muscular, segue de fora.

México faz mistério para a escalação

A seleção mexicana foi rival da brasileira em quatro edições da Copa do Mundo. Perdeu três jogos por goleada (5, 4 e 3 a 0) e empatou uma vez sem gols, justamente na Copa do Mundo mais recente, em 2014, em que o Brasil foi país sede.

Comandados pelo colombiano Juan Carlos Osorio, o México utilizou a estratégia do mistério para a partida sem divulgar com antecedência o time que vai ser escalado.

Belgas têm duelo considerado mais fácil das oitavas de final

A segunda partida programada para esta segunda-feira nas oitavas de final da Copa do Mundo da Rússia, a Bélgica vai enfrentar o Japão a partir das 15h. Depois de poupar alguns titulares na vitória, por 1 a 0, contra a Inglaterra, o técnico Roberto Martinez voltará a usar seus principais jogadores. Entre eles está o atacante Romelu Lukaku, que tem média de dois gols por partida no Mundial e ganhou uma folga na rodada final da primeira fase.

Quem voltou a ficar disponível do treinador foi o defensor Vincent Kompany. Recuperado de lesão, ele chegou a participar de alguns minutos da partida anterior e tem chances de ser relacionado como titular se mostrar boa evolução no condicionamento físico.

Croácia avança nos pênaltis e encara russos nas quartas

A Croácia foi a quarta seleção a conseguir uma vaga nas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia. Não sem muito drama. Saiu em desvantagem contra a Dinamarca com um gol logo no início, mas conseguiu o empate na sequência. Depois do empate por 1 a 1 no tempo regulamentar, teve a chance de definir a disputa na prorrogação. Mas seu maior craque, o meia Luca Modric desperdiçou uma cobrança de pênaltis.

Modric
Modric, que desperdiçou cobrança na prorrogação, converteu na decisão por pênaltis e levou a Croácia para as quartas

O empate sem gols no tempo extra levou a definição para a decisão por penalidades máximas. Os dois goleiros brilharam, mas no final os croatas ganharam por 3 a 2 eliminando a Dinamarca que, assim como os espanhóis, saiu do Mundial invicta.