Neste domingo não teremos polémicas por pênaltis no PSG. O líder do Campeonato Francês com 56 pontos em 21 jogos vai até a casa do Lyon, terceiro na tabela e com 11 pontos menos. O jogo é considerado um dos mais difíceis da temporada na Ligue 1 para o Paris Saint-Germain e a ausência de possíveis polêmicas envolvendo penalidades se dá pela contusão de Neymar. O brasileiro desfalcará sua equipe neste domingo e o caminho está aberto para Cavani nas cobranças.

O penaltygate do PSG eclodiu justamente contra o Lyon no primeiro turno. Cavani e Neymar se desentenderam por uma cobrança que o uruguaio perdeu e a partir dali muito se falou sobre uma fria e distante relação entre os dois atacantes. Quatro meses depois, em uma goleada por 8 a 0 sobre o Dijon, mais uma vez um pênalti chamou a atenção. Neymar foi para a cobrança e a torcida do PSG não gostou porque queria ver Cavani passar a marca de Ibrahimovic e se tornar o maior artilheiro da história do clube. O camisa 10 foi vaiado e saiu de campo irritado.

Neymar Jnr.
Neymar participou diretamente de 40% dos gols de sua equipe no campeonato.

O Paris Saint-Germain marcou 67 vezes e o brasileiro 15, ainda ajudando o time com 12 assistências. Com dores na coxa direita, Neymar não enfrentará o Lyon e o PSG consegue ter também bons resultados sem sua principal estrela, embora possa sofrer um pouco mais dentro de campo.

Desde que estreou será o sexto jogo sem o atacante na Ligue 1, o sétimo no total (somando uma partida contra o Strasbourg pela Copa da Liga). São cinco vitórias e um empate no total. No último domingo, os parisienses tiveram dificuldade de vencer o Nantes por 1 a 0 fora de casa, partida com uma expulsão injusta e gol mal anulado do Nantes e que Neymar também esteve ausente. Sem o brasileiro, Di Maria, Mbappé e Cavani devem formar o trio ofensivo do PSG que também não contará com Thiago Motta (machucado) e Lucas (por opção técnica).

Se Neymar é o artilheiro do time e desfalque, o Lyon contará com seu goleador. Fekir marcou os mesmos 15 gols na competição, em 18 jogos disputados, e vive grande momento. Marcou nas últimas cinco partidas. A boa fase é compartilhada com o restante da equipe. São apenas duas derrotas na competição (PSG 0x2 e Lille 1×2). A presença de Fekir se faz notar e com ele em campo são 10 vitórias e um empate nas últimas 11 partidas da equipe.

No primeiro turno o Lyon conseguiu fazer um bom jogo, mas a qualidade do PSG se sobressaiu para que a equipe vencesse por 2 a 0, com dois gols contras em lances de azar da defesa do Lyon e o pênalti perdido por Cavani.

A distância do PSG para os concorrentes é gigantesca. No início da rodada tinha 11 pontos de vantagem para o Lyon que era o segundo colocado. O Olympique de Marselha venceu e se intrometeu entre os dois. Se no torneio local o Paris Saint-Germain não tem adversários e consegue abrir uma grande vantagem, partidas como o clássico deste domingo são importantes para medir virtudes e defeitos da equipe há menos de um mês do jogo contra o Real Madrid pela Liga dos Campeões. Não relaxar e corrigir problemas no sistema defensivo são os principais desafios do PSG para o mata-mata da competição europeia. Um clássico, fora de casa, contra um adversário forte e sem sua principal estrela é um bom teste para os comandados do técnico Unai Emery.