Chelsea, o último a resistir a Lionel Messi

49

Lionel Messi tem 595 gols em sua carreira. Maior goleador da história do Barcelona, de La Liga, da Seleção Argentina, do Clássico contra o Real Madrid e segundo maior artilheiro da Liga dos Campeões. Já marcou de todas as formas, em todos os torneios, mas não contra todos os adversários. O Chelsea resiste bravamente à ação do argentino e não foram poucos encontros. Messi já encarou os ingleses em oito oportunidades, não conseguiu marcar e ainda viveu uma eliminação traumática em 2012, quando perdeu um pênalti no Camp Nou.

messi
Messi nunca marcou no Chelsea. Chegou a hora?

Nos últimos anos anos, Barcelona e Chelsea fizeram jogos acirradíssimos e decisivos o que dá um aspecto de clássico ao confronto em Stamford Bridge. Em 2009, os espanhóis passaram para a final depois de dois empates (0x0 e 1×1) e em 2012 os ingleses avançaram após vencerem em Londres por 1 a 0 e empatarem no Camp Nou por 2 a 2. Em 2006 o Barça havia levado vantagem e em 2005 os Blues.

A história mostra jogos parelhos e equilíbrio em quem se dá melhor. O momento das equipes, no entanto, sugere o Barcelona superior. A equipe treinada por Ernersto Valverde está na final da Copa do Rei, lidera o campeonato espanhol com 7 pontos de vantagem para o Atlético de Madrid e nos últimos oito jogos sofreu apenas dois gols. Além disso o Barcelona perdeu apenas uma vez desde agosto.

Defesa ajustada graças a um meio-campo reforçado. Valverde instituiu o 4-4-2 sobre o tradicional 4-3-3 dos catalães e ganhou segurança atrás. Na frente, o time continua contando com a visão de jogo e precisão de Lionel Messi e o instinto matador de Luís Suárez. Leo já tem 27 gols na temporada, embora viva um jejum de cinco partidas sem marcar, enquanto Luisito marcou 20 vezes até aqui. No último jogo, contra o Eibar, vitória por 2 a 0 com um passe magistral do argentino para o uruguaio marcar. Messi colocou uma bola na trave, sua 17ª na temporada. Já Suárez começou a temporada mal, mas marcou 14 vezes nos últimos 15 jogos. Valverde terá todos os jogadores à sua disposição, exceto Philippe Coutinho que não pode jogar a Liga dos Campeões porque já atuou pelo Liverpool.

O Chelsea não vive momento tão prodigioso. Após ganhar a Premier League na temporada passada, a equipe não conseguiu manter o mesmo ritmo no curso atual e está 19 pontos atrás do líder Manchester City. A intenção é se manter na quarta posição para garantir vaga na próxima edição da Liga dos Campeões. Nos últimos dois jogos um respiro de otimismo após vencer Hull City (4×0, pela Copa da Inglaterra) e West Bromwich (3×0 pela Premier League). Antes disso, no entanto, a equipe vinha de duas derrotas acachapantes para adversários frágeis como Bournemouth (0x3) e Watford (1×4). Chegou-se a falar em um motim dos jogadores para derrubar o técnico Antonio Conte e a relação do comandante com os atletas não é das melhores.

conte
Conte, na corda-bamba, aposta em uma virada de rumo contra o Barcelona

O destaque da equipe na temporada é Eden Hazard. O belga é o artilheiro do time com 15 gols marcados e é o segundo em número de assistências com nove. William, que tem ficado no banco de reservas, é o principal garçom da equipe com 10 passes e ainda marcou 10 vezes. Alvaro Morata, contratado por 80 milhões de euros, não marcou nos últimos oito jogos e ficou mais de um mês afastado por um problema nas costas. Por conta de sua ineficácia o Chelsea contratou Giroud junto ao Arsenal e o francês fez um gol até aqui.

Stamford Bridge, o palco do jogo, foi construído em 1877 e passou por sua última reforma nos anos 90. Ainda conserva o aspecto marcante dos estádios ingleses, com a torcida ficando a poucos metros do campo. Em casa, o Chelsea venceu 15, empatou 6 e perdeu 3 jogos na temporada. As perguntas que ficam são: o Chelsea vai continuar resistindo a Lionel Messi? E vai conseguir surpreender o Barcelona?