De Gea salva United em performance pouco inspirada contra o Sevilla

21

David De Gea evitou que a noite do Manchester United em Sevilla fosse ainda pior. Com duas defesas sensacionais, especialmente uma após cabeçada de Luis Muriel a queima-roupa ainda no 1º tempo, o goleiro espanhol foi a principal razão para o duelo ter terminado 0 a 0. O jogo de volta será no Old Trafford no dia 13 de março.

José Mourinho como sempre veio com surpresas, deixando Paul Pogba no banco. E o United começou o jogo com a clara opção de se defender e aguardar um erro dos espanhóis. O Sevilla partiu para cima e conseguiu boas chances, mas esbarrou em De Gea, goleiro da seleção espanhola e que estava inspirado no gramado do estádio Ramón Sacnhez Pizjuan.

O lance capital aconteceu à beira do intervalo: o cruzamento veio da direita e Muriel aproveitou uma dormida da defesa para surgir sozinho na frente do goleiro. Entretanto a bola veio um pouco alta e ele não conseguiu assim fazer uma cabeçada de manual, para baixo. Só que mesmo assim ela foi bastante forte, o que não impediu que De Gea esticasse seus longos braços em uma defesa incrível. Muriel lamentou junto à trave e no fim do jogo até cumprimentou seu algoz na melhor chance da partida.

david De Gea x sevilla
De Gea evitou o gol certo de Luis Muriel ainda no 1ª tempo

Nem a entrada de Pogba, ainda no primeiro tempo, com a lesão de Ander Herrera, fez o ataque pegar algum ritmo. Alexis Sanchez ficou isolado na ponta, Juan Mata foi mais um marcador que o cérebro ofensivo e Romelu Lukaku não teve grandes chances além de um voleio na etapa inicial. Marcus Rashford entrou no segundo tempo no lugar de Sanchez e também teve sua chance. No fim o United mostrou que o 0 a 0 era um resultado desejado, mesmo com a diferença de investimento e qualidade de elencos.

Já os comandados de Vincenzo Montella continuaram criando chances, somando 17 no total, sem medo de levar um contra-ataque do outro lado. Porém, a falta de pontaria no remate final aliado a David De Gea impediram que o time do sul da Espanha vá até a Inglaterra com alguma vantagem.

Mesmo com esse favoritismo, é de se estranhar a postura do Manchester United. O sorteio beneficiou os diabos vermelhos, assim como seu rival de cidade, o City. Enquanto isso, o Chelsea teve que receber o Barcelona, o Tottenham pegou a Juventus, dominante na Itália e atual vice-campeã europeia e o Liverpool, que pegou o Porto, fez 5 a 0 fora de casa, mostrando sua superioridade.

Mas em campo, o United não mostrou a qualidade muito superior de seu elenco, que ganhou o acréscimo de Alexis Sanchez na janela de inverno e ainda tem Lukaku, Paul Pogba e mais outros bons nomes.

Não é novidade para ninguém que Mourinho não tem vergonha de entrar em campo com equipes defensivas, especialmente fora de casa em um mata-mata. Mas o segundo colocado da Premier League precisava fazer mais contra o quinto colocado do Campeonato Espanhol, que até melhorou com a chegada de Montella, mas que ainda assim é um dos times mais fracos das oitavas de final da Champions League.

A questão mesmo de Pogba é uma que terá que ser resolvida até março. Banco pela segunda vez nos últimos jogos, o francês custou 105 milhões de euros vindo da Juventus e é um dos talentos que pode fazer a diferença, especialmente em um jogo onde seu time joga por uma bola.

E sem um gol fora de casa, o United vai precisar jogar e correr o risco do Sevilla conseguir furar De Gea. Mourinho e os diabos vermelhos precisam fazer mais.