Não é justo resumir a Juventus à sua defesa ou o Tottenham ao ataque porque as equipes sabem dominar mais do que estas citadas fases do jogo. A Juve também agride seus adversários e tem Higuain, agora artilheiro da equipe na temporada, em grande forma. O Tottenham trata bem a bola, a gira de um lado para o outro com um meio-campo rápido e técnico, mas também tem qualidades defensivas. O confronto é mais que uma super defesa contra um grande ataque, mas talvez a chave esteja aí. Quem conseguir fazer o seu ponto forte mais preciso que o rival terá mais chances de estar nas quartas-de-final da Liga dos Campeões.

Os italianos chegam em grande momento. Apenas um gol sofrido nos últimos 16 encontros – são também 16 jogos sem perder com 14 vitórias e dois empates. Em 2018 ninguém comemorou ter marcado na Velha Senhora, nas sete vezes que entraram em campo. A Juventus mudou radicalmente porque havia sido vazada 22 vezes nos primeiros 18 jogos da temporada.

buffon
Os italianos chegam em grande momento. Apenas um gol sofrido nos últimos 16 encontros

Na última sexta-feira, diante da Fiorentina, foi pressionada por quase uma hora de jogo, mas aguentou firme enquanto o rival tentou encurrala-la até que matou o jogo com gols de Bernadeschi e depois Higuain, já no final da partida. O gol do argentino o fez ultrapassar seu compatriota Paulo Dybala (que será ausência para a partida machucado, assim como Matuidi e Cuadrado) na artilharia da equipe na temporada, com 18 gols marcados em 33 jogos.

Os números de Higuain, no entanto, são discretos se comparados aos de Harry Kane. O matador inglês de 24 anos decidiu o derby do norte de Londres no sábado, marcando de cabeça o gol da vitória sobre o Arsenal. O 32º do atacante em 33 jogos na temporada, oito nos últimos sete jogos para confirmar a boa fase. Kane é a ponta de arco e flecha complexo armado por Maurício Pochettino.

O Tottenham tem meio-campistas de qualidade, que sabem rodar a bola, construir jogadas rápidas em conjunto, mas também possuem habilidade para driblar ou chutar de longa distância como Dele Alli ou Eriksen. A tática da equipe, no entanto, é nutrir Kane de oportunidades. Contra o Arsenal o 1 a 0 no marcador não mostra o que foi o jogo. No segundo tempo, os Spurs tiveram condições de ampliar o marcador, mas pararam no bom jogo de Petr Cech e em erros de Dele Alli e Lamela.

O time trabalha em função de seu camisa 10 e ele corresponde às maravilhas quando chamado. Tanto que os 32 gols correspondem a 42% dos gols de sua equipe na temporada. Se o Tottenham marca duas vezes é bem provável que ao menos uma delas seja um gol de Kane.

lucas moura
Pochettino tem uma nova arma e que ainda não foi utilizada.

O brasileiro Lucas Moura aguarda para estrear na equipe e como não entrou em campo contra o PSG poderá ser relacionado pelo técnico argentino. O treinador poderá ter todo seu elenco à disposição.

O primeiro embate será disputado em Turim. Em seu estádio a Juventus não é derrotada em competições europeias desde abril de 2013 quando caiu para o Bayern de Munique. Uma fortaleza de 40 mil lugares e um muro que tem se mostrado intransponível em campo. Um ótimo teste para Harry Kane, atacante mais em forma do futebol mundial hoje, e os comandados de Pochettino.

A defesa italiana de um lado e o ataque inglês do outro. Um confronto de opostos embora não possa ser reduzido apenas a isso. O certo é que o equilíbrio dita o tom de Juventus e Tottenham.