Brasil quase se complica + o que esperar de Messi e a Argentina

A Seleção Brasileira se esforçou ao máximo para repetir as façanhas de empatar com o Paraguai, jogar pênaltis e ser eliminado, mas falhou na parte final da missão e conseguiu passar de fase depois de deixar torcedores no estádio e em casa tremendo de nervoso por longos 90 minutos. Vamos falar com calma a seguir sobre o desempenho do time brasileiro no 0x0 com os paraguaios, que nos deu a vaga para as semifinais nos pênaltis.

Além da nossa Seleção, vamos falar também sobre a preparação dos quatro times que se envolvem nos dois duelos de logo mais: Venezuela x Argentina e Colômbia x Chile. O vencedor do primeiro duelo, aliás, é quem pega o Brasil no confronto de semifinais no Mineirão, previstomes para a próxima terça-feira (2). Também vamos falar das odds para esses confrontos para que você faça sua aposta certeira em Betfair.

Brasil quase vira cavalo paraguaio de novo

Gabriel Jesus converteu o pênalti que deu a vitória ao Brasil, enquanto que Alisson defendeu logo a primeira cobrança do Paraguai e deixou a Seleção em vantagem desde o início

Já faz oito e quarto anos, respectivamente, que vimos o Brasil sair de campo humilhado nas cobranças de pênaltis e eliminado das Copa América 2011 (Argentina) e Copa América 2015 (Chile), e não foram poucos torcedores que previram aqueles fatídicos dias se repetindo na noite desta quinta-feira (27).

O Brasil começou o jogo com tudo, indo para cima dos paraguaios, muito inferiores tecnicamente, dando chutes ao gol nos primeiros minutos e fazendo o goleiro Gatito Fernández trabalhar. A iniciativa ofensiva durou poucos minutos, porém, e logo o jogo ficou mais igual, com o Paraguai tomando coragem e forçando Alisson a fazer boas intervenções.

O que se viu no final da primeira etapa foi um jogo arrastado e beirando o monótono, com um festival de erros de passe por parte do Brasil e, ao apito final, a torcida estava vaiando a Seleção, com boa dose de razão.

O segundo tempo foi bem mais produtivo, e o Brasil acumulou a maior parte dos seus 26 chutes (8 ao gol) ali, incluindo algumas defesas espetaculares de Gatito. O clímax do jogo com bola rolando veio aos 10 da segunda etapa, quando Balbuena fez pênalti. Na revisão do VAR, porém, o juiz entendeu que o lance foi fora da área e transformou a marcação em falta; por outro lado, o zagueiro paraguaio acabou expulso.

Mesmo com um a mais, o Brasil não conseguiu transformar a vantagem em gol, com o Paraguai fazendo cera a todo minuto e o árbitro chileno Roberto Tobar não ajudando muito, apitando absolutamente qualquer lance e dando sermão nos jogadores. Os acréscimos de 7 minutos ficaram bem abaixo do tempo de bola parado e não deram em nada. Pênaltis e o fantasma da eliminação rodando a Arena do Grêmio perigosamente.

Logo na primeira cobrança dos paraguaios, que deram início à disputa, brilhou a estrela do goleiro Alisson, que fez defesa segura. Todos os atletas dos dois lados converteram e, na bola que deveria selar a classificação brasileira, Firmino jogou pra fora. O Paraguai podia empatar, mas Derlis Gonzáles (do Santos, aliás) também desperdiçou. Gabriel Jesus pegou a bola, bateu com frieza e colocou o Brasil na semifinal, para alívio generalizado.

Argentina não passa confiança

Messi tem carregado a Argentina nas costas e isso foi o bastante até o momento. A partir de agora, porém, é mata-mata, e o menor erro gera uma passagem pra casa

Em outros tempos, qualquer um consideraria Argentina x Venezuela um jogo resolvido antes mesmo de começar, com nossos hermanos despachando os vizinhos do norte. Na Copa América 2019, porém, a Venezuela se provou um time a ser temido, a seleção que segurou o Brasil no 0x0 e passou de fase invicta, mesmo que no segundo lugar do seu grupo.

A Argentina de Messi, por outro lado, penou para beliscar a segunda vaga de um grupo relativamente fácil, com Catar, Colômbia e Paraguai. O time passa pouca confiança e agora vai ter que provar seu valor no mata-mata contra um ex-azarão que não tem nada a perder.

As odds para o jogo em Betfair, ainda assim, são bem favoráveis aos argentinos. Vitória no tempo normal paga só 1,54 para 1, enquanto que classificação após pênaltis cai para 1,25 para 1. Se der Venezuela no tempo normal, odds a 7 para 1. Se for nos pênaltis, 4,1 para 1.

O outro jogo é o belo confronto ente Colômbia e Chile. Os colombianos fizeram a melhor campanha entre todos os times da competição e não tomaram nenhum gol até agora, por isso são favoritos. Odds a 2,2 para 1 se a Colômbia passar no tempo normal e 1,6 para 1 se passar nos pênaltis. O Chile, por outro lado, também tem um bom time e ficou com o segundo melhor ataque da fase de grupos, mas não é favorito para o duelo. Odds em Betfair a 3,7 para 1 se passarem no tempo normal e 2,3 para 1 se passarem nos pênaltis.

Comentários do Facebook