Duelo de campeões e estilos na final Real x Liverpool

76
Liverpool x Real Madrid
O Liverpool tem o melhor ataque da Liga dos Campeões

Intensidade, ofensividade, marcação adiantada e entrega do primeiro minuto até enquanto o condicionamento físico aumentar. Essa foi a receita que o técnico Jurgen Klopp aplicou para levar o Liverpool para a decisão da Liga dos Campeões da Europa na temporada 2017/2018. A final será realizada na cidade ucraniana de Kiev no próximo dia 26 de maio a partir das 15h45 (horário de Brasília).

Do outro lado do campo estará o maior campeão de todos os tempos da competição, mas com um estilo bastante diferente. Para o Real Madrid, do técnico Zinedine Zidane, o minimalismo é a meta. Quando menos esforço para se obter a vitória, melhor. Assim, o time, apesar de contar com um elenco de estrelas, é reativo. Fica aguardando os rivais falharem para definir as partidas. Ainda que os caminhos sejam bastante diferentes, conduziram os dois times à mesma direção. Agora, no entanto, só um prevalecerá.

Em campo, 17 títulos continentais

A experiência fica do lado do Real Madrid. O time espanhol já disputou 15 finais e levou a melhor em 12 delas. A decisão deste ano é sua terceira consecutiva. As duas primeiras resultaram em títulos obtidos praticamente pelo mesmo grupo.

Liverpool x Real Madrid
Jurgen Klopp implantou um esquema ofensivo e de marcação intensa no Liverpool

Para os atletas do atual elenco do Liverpool, a final da UCL é uma novidade. Desde que Klopp assumiu o comando do clube, há pouco mais de dois anos, e começou uma profunda reformulação tanto no elenco quanto no estilo de jogar, o time faz sua primeira participação na competição, apesar de já ter decidido e perdido uma final da Liga Europa.

A história do clube inglês, no entanto, é rica na Liga dos Campeões. Os vermelhos têm cinco troféus do torneio em sua galeria obtidos nas sete vezes em que chegaram à decisão. A mais recente delas aconteceu na temporada 2006/2007 e terminou em fracasso.

Liverpool começou nas eliminatórias

A caminhada do Liverpool rumo à Kiev foi mais longa. Como não conseguiu vaga direta na UCL através do Campeonato Inglês, os ingleses tiveram que passar pela fase de eliminatórias enfrentando o emergente Hoffenheim. Venceram por 2 a 1 na Alemanha e confirmaram a classificação marcando 4 a 2 em Anfield Road.

No estágio de grupos, caiu na chave E. Ficou com o primeiro lugar somando 12 (três vitórias e três empates) dos 18 pontos disputados. Deixou para trás Sevilha (Espanha), Spartak Moscou (Rússia) e Maribor (Eslovênia).

Após marcar seis tentos em duas partidas, assinalou mais 23 na fase inicial. Média de quase quatro por partida. Como os gols da etapa prévia não contam, foi o segundo melhor ataque entre os 32 clubes que disputaram a fase de grupos. Só o PSG, com 25 tentos, conseguiu desempenho ofensivo superior.

Time mantém vocação ofensiva no mata-mata

A vocação ofensiva foi mantida no estágio de mata-mata. Logo no primeiro jogo das oitavas de final, goleou o Porto por 5 a 0. Na partida de volta, apenas administrou a larga vantagem empatando em 0 a 0. Foi o primeiro e único jogo em que o Liverpool não conseguiu balançar a rede do adversário.

Liverpool x Real Madrid
O trio Mané (à esq), Salah (centro) e Firmino divide as responsabilidades por colocar a bola na rede

O grande resultado, todavia, veio nas quartas de final. Em casa, marcou 3 a 0 no Manchester City, até então um dos favoritos ao título. Depois, na casa do rival, completou o serviço fazendo 2 a 1.

Mudou de patamar. Nas semifinais, novo massacre. Chegou a fazer 5 a 0 na Roma. Acabou sofrendo dois gols no final, mas foi o suficiente para permitir ao clube atuar apenas para confirmar a vantagem e garantir a vaga, o que aconteceu mesmo com a derrota por 4 a 2 na Cidade Eterna.

Real joga apenas para cumprir suas metas

Pela segunda temporada consecutiva, o Real Madrid completou sua participação na primeira fase em segundo lugar de seu grupo. Acumulou 13 pontos (quatro vitórias, um empate e uma derrota) sendo superardo pelo Tottenham, que fez 16.

Liverpool x Real Madrid
O estilo pragmático de Zinedine Zidane tem feito o Real passar por mais sustos

Isso fez com que caísse justamente diante do PSG, clube que investiu mais de R$ 1 bilhão apenas nesta temporada para buscar o inédito título da Liga dos Campeões. Faltou camisa. O time francês foi engolido pela estratégia de Zidane. O Real Marcou 3 a 1 em casa e 2 a 1 na capital francesa mostrando ter condições de atuar em alto nível quando exigido.

Time leva susto contra a Juventus

Fez isso diante da Juventus ao aplicar 3 a 0 em Turim, onde a esquadra alvinegra é quase imbatível. Porém, na partida de volta, mostrou aquele que tem sido seu principal problema ao longo do ano: a falta de solidez. Acomodado, levou 3 a 0 dos italianos, o que levaria o jogo para prorrogação. Foi salvo por um pênalti duvidoso.

No momento do aperto, Cristiano Ronaldo, maior astro do time, artilheiro do Real na competição e autor de um estupendo gol de bicicleta na partida da Itália, mostrou sua capacidade de decisão ao colocar a bola na rede e levar o real para as semifinais.

Diante do Bayern de Munique, o Real mostrou de novo seu estilo econômico de atuar. Foi dominado pelos alemães nas duas partidas. Porém, nos momentos decisivos, não desperdiçou as oportunidades. Venceu por 2 a 1 no campo do adversário e reagiu depois de estar perdendo em casa para conseguiu o empate por 2 a 2. Apenas o suficiente para chegar à sua terceira final consecutiva.

Final apresenta duelo de estrelas

Autor de 15 gols nas 12 partidas que fez com o Real na temporada atual da Liga dos Campeões, Cristiano Ronaldo segue sendo a maior estrela e o jogador mais decisivo do clube, apesar de ter passado em branco nas semifinais. Porém, dessa vez, parece ter encontrado um rival à altura.

Liverpool x Real Madrid
Cristiano Ronaldo é o artilheiro da temporada atual da Liga dos Campeões

O egípcio Mohamed Salah, que fez 11 gols em 14 jogos, tem feito a melhor temporada de sua vida. Tem uma pequena vantagem em relação a Ronaldo. Seus coadjuvantes estão em melhor fase. O brasileiro Roberto Firmino (que também marcou 11 gols no mesmo número de partidas da UCL) e Sadio Mané (nove gols em 12 partidas) superam com folga os que apoiam o português no Real Madrid.

Liverpool x Real Madrid
O Liverpool tem o melhor ataque da Liga dos Campeões

Embora sejam diferentes em muitos aspectos, as equipes mostram um fator em comum ao longo da temporada. Fracassam nas competições nacionais. O Real Madrid, que defendia o título do Campeonato Espanhol na temporada 2016/2017, em nenhum momento deu a impressão de que defenderia a conquista. Viu, de binóculos, o Barcelona disparar na ponta e levar a taça. Caiu também na Copa do Rei da Espanha perdendo, em casa, de forma vexatória, para o pequenino Leganés.

O Liverpool também não conseguiu acompanhar o ritmo alucinante do Manchester City no Campeonato Inglês. De quebra, ainda caiu de forma precoce tanto na Copa da Liga quanto na Copa da Inglaterra. Porém, mostrou capacidade de reação ao superar a perda do meia Philippe Coutinho, que foi vendido ao Barcelona no meio da temporada.

Esse maior apetite mostrado pelos vermelhos faz com que se tornem a melhor opção de aposta para a partida. Na plataforma de Betfair, aparecem com cotação de 2,80. Porém, o Real Madrid se porta de maneira diferente nas partidas decisivas. Por isso, ao menos para as casas de apostas, aparece como favorito a ficar com a taça. Tem retorno de 2,10 para cada real apostado. O prêmio para empate no tempo regulamentar é de 3,50.