Os 10 melhores goleiros da temporada até agora

92

Ah, os goleiros…sem sombra de dúvida, a profissão mais ingrata do futebol. Únicos em campo (literalmente), eles são os protagonistas da nossa lista Top 10 de hoje.

Diferente de se falar sobre artilheiros, ataques ou mesmo técnicos, listar goleiros por suas qualidades é uma tarefa mais ingrata por conta da subjetividade. O objetivo deles não é marcar gols ou dar assistência, o que é bem fácil de contabilizar, mas sim impedir que isso aconteça com seu time. Jogos sem levar gols, defesas difíceis, média de gols sofridos por jogo…tudo isso entra em consideração para tentar mensurar as qualidades de um grande arqueiro.

Em nossa lista adotamos um critério um pouco mais simples, que leva em consideração o número de clean sheets – ou seja, o número de jogos sem ser vazado -, a quantidade de vezes em que o goleiro entrou em campo na temporada por todas as competições (apenas atletas com pelo menos 25 partidas jogadas até agora entram na nossa contagem) e, claro, a quantidade de gols que o dito arqueiro sofreu.

Deixamos defesas difíceis de fora porque, além de muito difícil de contabilizar, esse é um critério subjetivo demais e pode gerar ainda mais polêmica. Além do mais, por conta da diferença de cronograma entre as temporadas europeia e sul-americana, apenas goleiros que atuam no Velho Continente entraram na lista de melhores da temporada – levando em conta que o Brasil ainda está no meio dos estaduais e tem mais 8 meses de futebol em 2019. É quase certeza que você vai se surpreender com nomes que estão e que não estão no nosso especial de goleiros, e por isso colocamos algumas menções honrosas logo abaixo do primeiro colocado. Sem mais delongas, vamos à lista!

10. Manuel Neuer (Bayern de Munique – 28 jogos / 11 clean sheets / 26 gols sofridos)

Independente da fase atual, Neuer será sempre lembrado como tetracampeão mundial pela Alemanha (e também o goleiro do 7×1)

Pode ser um choque ver o campeão do mundo e melhor goleiro da Copa do Mundo de 2014 apenas na décima posição, mas a verdade é que a temporada de Manuel Neuer poderia estar bem melhor. Vamos dar um desconto para o veterano alemão porque ele passou praticamente toda a temporada 2017-18 machucado, então a demora para voltar à boa forma é bem natural.

Tendo levado 26 gols em 28 jogos, a média do capitão do Bayern de Munique é de 0,94 gol sofrido por jogo, mas ótimas 11 partidas sem ser vazado justificam a posição do veterano alemão, que já provou sua qualidade muito acima da média várias vezes no passado. Pode não ser a parede intransponível de uns anos atrás, mas continua sendo um dos melhores do mundo!

9. Hugo Lloris (Tottenham – 27 jogos / 11 clean sheets / 26 gols sofridos)

Lloris está no Tottenham desde 2012 e é o dono do gol da França desde a Copa do Mundo de 2010 – um monstro debaixo das traves

Os méritos do francês Hugo Lloris começam logo na liga que ele joga: o Campeonato Inglês, um dos mais difíceis do mundo e, ainda por cima, que conta com alguns dos melhores ataques da Europa (vide Manchester City e Liverpool, por exemplo).

O goleiro do Tottenham perdeu alguns jogos da temporada por conta de lesão, mas tem fechado tudo na meta dos Spurs desde seu retorno, e é em grande parte responsável pela atual terceira posição do seu time, dono da também terceira melhor defesa da Premier League. Destaque para o jogo contra o Leicester na última rodada, no qual o arqueiro pegou um pênalti cobrado por Jamie Vardy, e também para o atropelo do seu clube contra o Borussia Dortmund pelo jogo de ida das oitavas de final da Liga dos Campeões: 3×0 no Wembley.

Uma ótima média de 0,96 gol sofrido por jogo aliado a 11 partidas sem ser vazado valem ao capitão do clube londrino a nona posição!

8. Edouard Mendy (Stade de Reims – 27 jogos / 11 clean sheets / 22 gols sofridos)

Mendy ajudou o Stade de Reims a subir para a primeira divisão na temporada passada e dificlimente vai passar despercebido pelos grandes da Europa na próxima janela de transferências

A primeira surpresa da lista, com certeza. Se você já ouviu falar neste goleiro (ou mesmo no time dele, sejamos sinceros), já é mais do que a maioria. Talvez justamente por isso Mendy mereça nossa oitava posição!

O Stade de Reims é um time pequeno da Ligue Un francesa, promovido da segundona ao fim da temporada passada depois de se sagrar campeão. O goleiro senegalês ajudou o time a ter a melhor defesa disparada naquele campeonato e, atualmente, está conseguindo a proeza de fazer do pequeno clube do norte do país simplesmente a terceira melhor defesa do Campeonato Francês.

Esses fatos citados acima aliados aos excelentes 11 clean sheets e média de apenas 0,81 gol por jogo fazem Mendy merecer, sim senhor, nosso oitavo lugar – e provavelmente vaga em algum time maior da Europa na temporada que vem.

7. Tomás Vaclík (Sevilla – 36 jogos / 14 clean sheets / 33 gols sofridos)

Vaclík já é considerado por muitos como o herdeiro de Petr Čech, especialmente no seu país natal, a República Tcheca

Mais um nome que vai fazer o leitor desprevenido ficar de nariz torto. O Sevilla, time do goleiro Tomás Vaclík, começou o Campeonato Espanhol voando, tendo chegado a liderar La Liga durante algumas rodadas, mas o desempenho caiu bastante de lá pra cá, e hoje o time da Andaluzia ocupa apenas a quarta posição. Ainda assim, foi em parte graças a esse tcheco que o Sevilla pode chegar onde está.

Entre as melhores atuações do goleiro está a contra o Real Madrid, em setembro de 2018, partida que foi vencida pelo Hispalenses por 3×0. Na Liga Europa, o clube é o maior vencedor de todos e forte candidato a mais um título. Um total de 14 jogos sem levar gols tendo jogado 35 partidas traz Vaclík para nossa oitava posição. Tendo levado 33 gols, a média do tcheco é de respeitável 0,92 gol sofrido por jogo.

6. Kepa Arrizabalaga (Chelsea – 35 jogos / 16 clean sheets / 32 gols sofridos)

Contratado junto ao Athletic Bilbao pela bagatela de 71 milhões de libras esterlinas (quase R$ 340 milhões), Kepa é o goleiro mais caro da nossa lista – e do mundo

A fase do Chelsea é um pesadelo, é bem verdade, mas isso não tira o brilho das atuações do jovem Kepa, principalmente no começo da temporada, que foi quando o espanhol acumulou a maior parte dos seus excelentes 16 clean sheets.

Jogar na Premier League, o campeonato mais acirrado do mundo e ter entrado em campo contra Agüero e saído sem levar gol, por exemplo, é feito digno de aplausos. Embora isso não conste nos nossos critérios, o arqueiro de 24 anos é famoso por defesas difíceis e muitas vezes plásticas – e talvez por isso os Blues tenham pago tão caro ao Athletic Bilbao para tê-lo no elenco.

Com média de 0,91 gol sofrido por jogo, o goleiro do Chelsea compensa isso e ganha o sexto lugar da nossa lista por seus fantásticos 16 jogos sem ser vazado – o que, numa zaga com David Luiz e Rüdiger se aventurando no ataque toda hora, um Azpilicueta mais perdido que surdo em bingo e um Marcos Alonso que faz o Danilo Avelar parecer o Roberto Carlos, é para glorificar de pé.

5. Jan Oblak (Atlético de Madrid – 30 jogos / 14 clean sheets / 25 gols sofridos)

Unanimidade entre a maior parte dos entendidos do futebol, Oblak é um dos melhores goleiros do mundo na atualidade, mesmo que só tenha ficado em quinto na nossa lista da temporada

Se alguns dos nomes anteriores poderiam despertar caretas no leitor, chegou a hora de falarmos de um arqueiro mais do que consagrado. O esloveno defende o Atlético de Madrid desde 2014, e de lá pra cá os Colchoneros se tornaram ainda mais famosos pela defesa sólida e difícil de vencer – e foi exatamente assim que faturaram a Liga Europa da temporada passada, por exemplo.

Responsável por fazer do Atlético de Madrid a defesa menos vazada de La Liga em todos os campeonatos desde a temporada 2015-16, o arqueiro esloveno de 26 anos é daqueles casos que dá desgosto pensar que dificilmente veremos numa Copa do Mundo – mas na nossa sexta posição veremos, ainda mais com seus 14 jogos sem tomar gol até agora e invejável média de 0,83 gol sofrido por partida.

4. Péter Gulácsi (RB Leipzig – 25 jogos / 13 clean sheets / 19 gols sofridos

Mais um caso de goleiro que subiu da segunda divisão com seu time e está jogando demais, o arqueiro do RB Leipzig pode se gabar de ter a defesa menos vazada da Bundesliga

Esse é o último semiconhecido da lista, prometo! Péter Gulácsi é o goleiro do RB Leipzig, um time não exatamente muito querido pelo torcedor de futebol em geral, já que é visto como uma criação absolutamente artificial de uma empresa. Ainda assim, muitos bons atletas têm vestido a camisa do time da antiga Alemanha Oriental nos últimos anos, e esse húngaro é um deles.

Contratado pelo Liverpool quando tinha só 17 anos, Gulácsi passou despercebido na Inglaterra e só se tornou alguém na Alemanha, anos depois, na temporada 2015-16, quando chegou ao Leipzig e ajudou o time a subir para a primeira divisão da Bundesliga. De lá pra cá, o time da Red Bull foi alçando voos cada vez mais altos, mas sua defesa nunca era lá grande coisa – até agora.

O goleiro húngaro é o menos vazado de todo o Campeonato Alemão, tendo levado só 18 gols em 21 jogos na Bundesliga. Somando todas as competições, o jogador, que foi eleito atleta húngaro do ano em seu país, contabiliza 13 clean sheets e média de apenas 0,76 gol sofrido por partida.

3. Wojciech Szczęsny (Juventus – 26 jogos / 14 clean sheets / 18 gols sofridos)

Em sua primeira temporada como titular da Juventus pra valer, Szczęsny é o goleiro menos vazada da Seria A e provavelmente vai levantar o caneco do Italiano com a Velha Senhora

Ser chamado para substituir ninguém menos que Gianluigi Buffon não seria tarefa fácil para nenhum goleiro no mundo, mas foi isso que aconteceu com o polonês cujo nome aterroriza locutores mundo afora desde que ele despontou no Arsenal, há quase 10 anos.

Dá pra dizer que Szczęsny só assumiu o gol da Velha Senhora pra valer quando a lenda viva Buffon deixou o clube para jogar no PSG, no fim da temporada passada. Neste curto período, o arqueiro teve 26 jogos para provar que estava à altura do campeão mundial com a Squadra Azzurra em 2006 – e não desapontou.

É verdade que o polonês é um dos que menos entrou em campo aqui na nossa lista, mas ainda assim conseguiu impressionantes 14 clean sheets, além de ter uma média inacreditável de apenas 0,69 gol tomado por jogo. Szczęsny pode contar com o melhor time do Campeonato Italiano para ajudá-lo, mas isso não tira os méritos do goleiro de nome impronunciável embaixo das traves. Bronze pra ele!

2. Ederson (Manchester City – 35 jogos / 16 clean sheets / 26 gols sofridos)

Ederson foi campeão com o Manchester City na sua primeira temporada com o time azul, que agora defende seu título ponto a ponto contra o Liverpool

Chegando ao topo da lista, o primeiro brasileiro que aparece é Ederson, responsável em defender o gol do Manchester City, atual líder da Premier League, empatado com o Liverpool. Falar do ataque dos Citizens é chover no molhado, já que são os recordistas de gol do Campeonato Inglês e estão fazendo um grande esforço para repetir ou superar o feito da temporada passada outra vez.

Enquanto Agüero, Sterling e Gabriel Jesus se divertem marcando gol a torto e a direito, o torcedor do Manchester City pode dormir sossegado sabendo que também tem um goleiro extremamente competente. Claro que uma zaga de luxo e qualidade sempre ajuda, mas Ederson já provou várias vezes que é um nome de confiança quando é solicitado – vide sua ótima média de apenas 0,74 gol sofrido por partida, além de 16 clean sheets na temporada, conquistados contra gente grande como Arsenal, Chelsea e até o próprio Liverpool.

1. Alisson (Liverpool – 32 jogos / 16 clean sheets / 22 gols sofridos)

Se o Liverpool continuar jogando como está, não apenas Alisson vai terminar o Campeonato Inglês como melhor goleiro, como os Reds podem ser campeões pela primeira vez em quase 30 anos

O titular da Seleção Brasileira e do Liverpool é quem leva a medalha de ouro da nossa lista de melhores goleiros da atualidade! Alisson já tinha se provado um grande goleiro na Roma e foi por isso que despertou interesse do Liverpool, cujo projeto de ser campeão finalmente estava tomando formas realmente concretas.

O goleiro brasileiro conquistou 16 clean sheets em 32 jogos – ou seja, saiu de campo sem ser vazado em metade de todas as ocasiões, um feito de cair o queixo até para gente como o recém-falecido Gordon Banks e Lev Yashin, o Aranha Negra (que só tomou gol em um terço dos jogos de sua carreira de melhor de todos os tempos, aliás).

Alisson não conseguiu parar o ataque da Bélgica na Copa do Mundo de 2018, é verdade, mas pode estar prestes a ajudar o Liverpool a conquistar seu primeiro Campeonato Inglês desde 1990, e isso já o tornaria uma verdadeira lenda na cidade dos Beatles e no mundo, provavelmente.

Menções honrosas

É impossível fazer todo mundo feliz com uma lista, então separamos aqui alguns nomes que, embora sejam de qualidade inquestionável, acabaram ficando de fora do Top 10 por conta dos critérios adotados.

Samir Handanovic (Inter de Milão – 30 jogos / 12 clean sheets / 23 gols sofridos): O goleiro da Internazionale quase entrou na lista e não teria ficado nada deslocado. O experiente esloveno segurou o ataque de gente como Milan, Lazio e Napoli sem ser vazado no Campeonato Italiano e faz do seu time a segunda melhor defesa da Serie A.

Marc-André ter Stegen (Barcelona – 30 jogos / 11 clean sheets / 29 gols sofridos): Defendendo o líder do Campeonato Espanhol, o Barcelona, Ter Stegen é outro que merece essa menção honrosa pelo trabalho fantástico que faz no time catalão não apenas nesta temporada, mas desde que chegou. Só ficou de fora porque os números dos outros são um pouquinho melhores.

Roman Bürki (Borussia Dortmund – 27 jogos / 10 clean sheets / 27 gols sofridos): Outro goleiro de time líder de campeonato que ficou de fora, Bürki chegou ao Borussia em 2015 como quem não quer nada e pode se ver campeão alemão no fim da temporada. A média de 1 gol sofrido por jogo foi o que pesou para que ele não entrasse no Top 10 final, mas continua sendo um ótimo arqueiro.

David de Gea (Manchester United – 32 jogos / 9 clean sheets / 39 gols sofridos): Falando o português claro, este é, na opinião deste que vos fala, o melhor goleiro do mundo, de longe. Ver De Gea jogar é ver mágica acontecer embaixo das traves, mas infelizmente o Manchester United não contribuiu muito com os números do goleiro, que sofreu até agora 39 gols – quatro a mais do que na temporada passada inteira, e por isso ele acabou de fora. Se o critério fosse simplesmente opinião pessoal, o espanhol seria primeiro da lista, com muita folga!

Comentários do Facebook