City 1º, Liverpool depois e um monte de artilheiros; previsões da Premier League

88
Van Dijk Mahrez

A Premier League, temporada 2018/19, começa nesta sexta-feira no Old Trafford, em Manchester. O jogo entre o United e o Leicester dá o pontapé inicial para a liga mais rica e equilibrada entre as principais da Europa. E já na primeira rodada teremos um Arsenal contra Manchester City no domingo para mostrar que as férias acabaram.

O City é sem dúvidas o grande favorito para a conquista, pagando 1,61 na Betfair e com motivos de sobra para ficar empolgado, como falamos bastante aqui. Vamos dar mais algumas razões, seus principais rivais, mas antes falaremos de algo curioso.

Os brasileiros na Premier League

O Everton confirmou nesta quinta-feira a contratação do brasileiro Bernard, ex-Atlético Mineiro e Shaktar Donetsk. Ele se juntará a Richarlison, ex-Fluminense, também contratado neste verão europeu pelo time de Liverpool.

Os brasileiros nunca tiveram o mesmo espaço na Inglaterra que em países como Espanha, Itália e até Alemanha, mas isso pode estar mudando. Desde o começo da Premier League em 1991/92, os 20 inscritos são um recorde em uma temporada. Eles se dividem entre 11 clubes, com o Manchester City concentrando o maior número: o goleiro Ederson, o lateral Danilo, o meio-campista Fernandinho e o atacante Gabriel Jesus.

O Liverpool, com três, vem logo atrás. Roberto Firmino ganhou a companhia de Fabinho, que veio do Monaco, e do goleiro Alisson, contratado a peso de ouro após se destacar na Roma.

Fim da janela não mudou a cotação da libra

Ainda se esperava que o Manchester United fizesse algo diferente com o fim da janela de transferências chegando. E isso não é o que este redator apenas imaginava. Alexis Sanchez admitiu que esperava mais jogadores renomados chegando. O United teria sondado o zagueiro uruguaio Godín (Atletico de Madrid) e nomes como Toby Alderweireld, Jerome Boateng, Harry Maguire e até Yerry Mina, ex-Palmeiras, mais um que acabou assinando com o Everton.

Nada disso. O brasileiro Fred é o único que deve causar impacto imediato entre os que chegaram e ele com certeza não é o jogador que vai acabar com a distância que há entre o United e o City, apesar dos dois dividirem a cidade de Manchester.

E o pior: Mourinho parece começar seu processo de desgaste, que já é uma regra em sua carreira em todos os lugares pelos quais passou. E pode ter certeza que ele deixará público seu descontentamento com a timidez do seu time na janela.

José Mourinho
Mourinho nunca se furtou de reclamar em público, especialmente se acha que não foi atendido pela diretoria

Curiosamente, a piada do dia foi um tweet de Gary Neville, ídolo do United, que postou em 2012 que quem criava manchetes no dia do fechamento da janela eram times com planejamento ruim. Seis anos depois, sua equipe testou os telefones e não conseguiu ninguém.

O Tottenham, outro time que poderia tentar algo para cortar a vantagem do City, se tornou o primeiro time da Premier League desde 2003 a não fazer uma mísera contratação na janela do verão (do Hemisfério Norte). Nenhuma equipe das cinco principais ligas europeias (Espanha, França, Inglaterra, Alemanha e Itália) e das quatro divisões principais do futebol inglês deixou de trazer alguma cara nova, menos o Tottenham.

Então tá.

Liverpool é o mais atrevido

O Liverpool, como disse, trouxe Alisson e Fabinho e ainda reforçou mais seu elenco com a chegada do suíço Xherdan Shaqiri, que estava jogando no Stoke City. Outra contratação que superou os 50 milhões de libras foi a do meio-campista Naby Keita, que chega do RB Leipzig, da Alemanha

O plantel ainda não é tão numeroso como o do City, mas dá para dizer que o time chega para a temporada com mais força que na maioria dos anos de Premier League. Aliás, desde que a liga foi instituída em 1992, o Liverpool ainda não conseguiu ser o campeão, vendo times como Leicester e Blackburn Rovers levarem pelo menos um troféu.

Aliás, pode esquecer a chance de um novo Leicester porque Liverpool e City parecem fortes demais. Mesmo assim times de menor expressão como Brighton e Fulham gastaram, respectivamente, 44 milhões e 74 milhões de libras. O dinheiro está jorrando do dinheiro dos direitos de televisão.

O que Chelsea e Arsenal podem fazer?

Os dois times de Londres estreiam treinadores novos, ambos sem experiência na Premier League. Tentei antecipar um pouco o que pode acontecer com Unai Emery e Maurizio Sarri neste começo, mas a verdade é que não dá para saber porque seus times ainda estão verdes.

Kepa Arrizabalaga
Kepa Arrizabalaga chegou rapidamente após a saída de Courtois para o Real Madrid

O Arsenal mais uma vez não foi agressivo na janela e vai tentar montar uma identidade mais aguerrida e enérgica em campo, isso segundo o próprio Emery. Já Sarri viu Courtois sair no fim da janela mas a reposição veio cara, com Kepa Arrizabalaga, ex-Athletic de Bilbao, chegando por 80 milhões de euros e um contrato de sete anos.

O brasileiro Jorginho foi outra contratação cara e o time conseguiu segurar Willian e Eden Hazard, mas não sabemos por quanto tempo. O time com certeza é bom, mas pode demorar para entender o que Sarri, um professor pardal genial, quer fazer em campo. E ele não poderá fumar seus cigarros à beira do campo porque isso é proibido por lei. É como não deixar Popeye comer espinafre.

A liga mais equilibrada terá algo novo?

A França está dominada pelo PSG. A Itália está com aquilo cheio de ver a Juventus campeã nacional e agora ainda tem Cristiano Ronaldo. A Alemanha o mesmo com o Bayern de Munique. A Espanha teve o Atlético de Madrid em 2013/14, mas todos sabem quais são os dois times superpoderosos.

Na Inglaterra, pelo menos, tivemos quatro campeões diferentes nos últimos seis anos: Manchester United, Chelsea, Manchester City e Leicester. Liverpool e Tottenham vão tentar cavar essa posição, mas o City é realmente bem favorito. Para completar as previsões, Liverpool e United podem brigar em igualdade de condições, com o Tottenham pouco abaixo e o Arsenal em um escalão inferior. O Chelsea é uma incógnita, podendo brigar lá em cima ou então naufragar se Hazard quiser mesmo sair.

E quanto aos artilheiros?

Aubameyang Arsenal
Não dá para chamar de azarão, mas Aubameyang pode ser uma boa aposta fugindo dos óbvios Kane e Salah

A Premier League é a liga mais interessante de acompanhar se você gosta de uma disputa pela artilharia. Mohamed Salah foi inacreditável na temporada passada, com 32 gols, deixando Harry Kane e seus 30 gols batendo na trave do tri seguido. Antes disso, Sergio Aguero foi o artilheiro, com 26 gols em 2014/15.

Os três vão batalhar pela artilharia nesta temporada, com boas chances. Kane, artilheiro da Copa do Mundo, é o favorito, com 4,50 para 1 na Betfair. Aguero, aliás, já fez dois na Supercopa inglesa contra o Chelsea. Ainda tem Romelu Lukaku, do Manchester United e Pierre-Emerick Aubameyang, tentando trazer seu DNA de artilheiro da Alemanha para o Arsenal, onde chegou no meio da temporada passada.

Pagando 7 para 1 em um time que faz muitos gols e terá ele como referência absoluta, Aubameyang pode ser uma excelente escolha.